COVID-19: Médico explica como funciona a doação de plasma e quem pode ajudar

Os interessados em fazer a doação de plasma para ajudar outras pessoas com a novo coronavírus podem buscar a Fundação Pró-Sangue

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O médico Vanderson Rocha, chefe da divisão de hematologia do Hospital das Clínicas, explicou à CNN, nesta quinta-feira (16), como funciona a doação de plasma sanguíneo para o tratamento de pessoas com o novo coronavírus.

“Todas as infecções, na realidade, vão produzir anticorpos no organismo, então nós queremos retirá-los e transfundir nos pacientes que precisam deles para combater a COVID-19”, esclareceu.

Leia também:

Vacinação contra a gripe começa segunda fase nesta quinta

Uso de remédios contra ansiedade aumenta 34% nos EUA durante surto de COVID-19

Maior estudo já feito não respalda uso da hidroxicloroquina contra COVID-19

Segundo o especialista, as doações podem ser feitas por pessoas de 18 a 60 anos que tiveram o diagnóstico do novo coronavírus confirmado em exame e já estão há, pelo menos, 14 dias sem os sintomas. A preferência é que os doadores sejam homens, mas mulheres jovens, sem filhos e sem doenças transmissíveis pelo sangue também podem doar.

De acordo com o médico, o motivo para a restrição às mulheres com filhos se deve ao fato de que elas possuem alguns anticorpos que podem dar reações nas pessoas que recebem a doação. “E é por isso que nós evitamos”, acrescenta. Os interessados em fazer a doação de plasma podem buscar a Fundação Pró-Sangue e se candidatarem pelo site https://covid.hubglobe.com/#/

Mais Recentes da CNN