Curto período em engarrafamento expõe motorista a altas doses de poluição, diz estudo

À CNN, engenheira ambiental que participou do levantamento diz que exposição pode trazer consequências danosas como câncer de pulmão, derrame e pneumonia

Em São Paulo, motoristas ficam, em média, 8 minutos por dia em congestionamentos
Em São Paulo, motoristas ficam, em média, 8 minutos por dia em congestionamentos Agência Brasil (14.dez.2017)

Amanda Garciada CNN*

Em São Paulo

Ouvir notícia

Um estudo internacional feito em dez cidades, incluindo São Paulo, apontou que um curto período no trânsito já expõe motoristas e passageiros a altas doses de partículas inaláveis finas (MP2,5) de poluição.

Em entrevista à CNN, a engenheira ambiental Veronika Sassen Brand, que ajudou a conduzir o estudo, explicou que essa exposição, a longo prazo, pode trazer consequências danosas para a saúde das pessoas.

“Uma pessoa que passa a vida inteira com 10 minutos [por dia] em trânsito intenso acumula a exposição e faz com que as partículas entrem no pulmão, na corrente sanguínea e ocasionem problemas até como câncer de pulmão, derrame e pneumonia”, disse.

A coleta dos dados foi feita em 2019, em várias cidades, como Guangzhou, na China, e Adis Abeba, na Etiópia.

“Em São Paulo, ficamos 8 minutos no congestionamento e 42 minutos em condições tranquilas, e esse pequeno período de trânsito já foi equivalente a 35% de todas as partículas inaladas no trajeto completo”, contou.

A distância das rotas pesquisadas variou entre 10 quilômetros e 33 quilômetros em cada uma das cidades e foi utilizado o mesmo modelo de veículo.

Para Veronika, a única solução é diminuir o uso do carro. “A principal fonte de poluição do ar são os carros. Verificamos que aumentar o preço do combustível não é suficiente para diminuir a circulação dos automóveis, então é preciso incentivar o uso de transporte público ou de bicicleta, por exemplo.”

(*Produção da Bel Campos)

Mais Recentes da CNN