‘É ilusão achar que a vacina permite abandonar medidas de prevenção’, diz Opas

À CNN, Jarbas Barbosa reforçou a importância do uso de máscaras, do distanciamento social e de evitar aglomerações porque nenhuma vacina é 100% eficaz

Jarbas Barbosa, médico sanitarista, epidemiologista e diretor-adjunto da Organização Panamericana de Saúde (Opas)
Jarbas Barbosa, médico sanitarista, epidemiologista e diretor-adjunto da Organização Panamericana de Saúde (Opas) Foto: CNN (09.set.2020)

Amanda Garcia, da CNN Rádio*

Ouvir notícia

 O vice-diretor-geral da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Jarbas Barbosa, ressaltou a importância da manutenção das medidas sanitárias, como o uso de máscaras, distanciamento social e evitar aglomerações, mesmo com a vacinação contra Covid-19.

Em entrevista à CNN nesta quinta-feira (10), ele alertou: “É ilusão achar que quem tomou a vacina pode abandonar as medidas de prevenção, nenhuma vacina é 100% eficaz, exatamente porque o indicador é a transmissão do vírus, enquanto houver transmissão comunitária forte, as medidas têm que ser mantidas.”

Jarbas Barbosa defendeu que as medidas sanitárias devem “caminhar de maneira coordenada e simultânea” com a vacinação contra a Covid-19.

O vice-diretor-geral da Opas destacou que “a transmissão descontrolada em alguns países pode ser prejudicial ao mundo inteiro”, com a possibilidade do surgimento de novas cepas do coronavírus que escapem da proteção das vacinas disponíveis.

Por esse motivo, Jarbas defende o acesso equitativo – e rápido – aos imunizantes. Decisões de nações mais ricas, como a dos Estados Unidos, de doar doses ao Covax Facility, segundo ele, são bem-vindas.

“Há países com percentual [de vacinação] muito baixo, esperamos que países desenvolvidos cheguem a esse caminho de doar ao mecanismo Covax”, completou.

Jarbas Barbosa disse que existe a possibilidade de que o Brasil consiga, ainda neste ano, imunizar toda a população, mas fez uma ressalva: “Vamos precisar das duas doses e de pelo menos 70% da população vacinada para que a vacina consiga ter papel de redução muito forte e eficaz dos números da pandemia.”

*Com produção de Bel Campos.

Mais Recentes da CNN