Escassez de vacina explica dose única na Itália para quem já teve Covid-19

"Essa é uma medida temporária, e em breve vão retomar a segunda dose”, disse Marcelo Otsuka

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A Itália anunciou nesta quinta-feira (22) que vai recomendar a aplicação de apenas uma dose da vacina contra a Covid-19 em quem já teve a doença.

Segundo o infectologista Marcelo Otsuka, há estudos que comprovam uma boa resposta imunológica em quem já teve a doença e tomou a primeira dose. No entanto, o especialista questionou a falta de um estudo comparativo da imunização com duas doses versus a aplicação de uma dose em quem já foi infectado.

“Não existem estudos comparativos sobre a cobertura imunológica de quem tomou uma dose e teve a infecção comparado a quem tomou as duas doses. A informação que temos até o momento é que tomar as duas doses gera maior imunidade do que tomar apenas uma dose após ter a Covid-19”, disse o infectologista.

Questionado sobre as motivações para a decisão italiana, Ostuka diz que a medida veio em um cenário de escassez de vacinas e que logo que a situação estiver normalizada, os governos devem voltar a aplicar as duas doses – e pensar em uma terceira dose.

“A decisão talvez tenha relação com a escassez de vacinas, então acham [o governo da Itália] que essa é uma forma de tentar melhorar a cobertura vacinal. Essa é uma medida temporária e em breve vão retomar a segunda dose”, disse Otsuka.

Produção de vacina Coronavac no Butantan
Produção de vacina Coronavac no Butantan -22/1/2021
Foto: Amanda Perobelli/Reuters

(publicado por Fernanda Colavitti)

Mais Recentes da CNN