Estado de São Paulo faz mutirão de vacinação neste sábado (16)

Objetivo da iniciativa é impulsionar a vacinação contra a Covid-19 e atualizar o calendário de imunização de adolescentes

Todos os 645 municípios paulistas terão postos de vacinação abertos
Todos os 645 municípios paulistas terão postos de vacinação abertos Prefeitura de Jundiaí

Lucas Rochada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O estado de São Paulo realiza, neste sábado (16), um mutirão de vacinação que contará com a participação de todos os 645 municípios. Mais de 5 mil postos estarão abertos das 7h às 19h. A programação e os horários de funcionamento devem ser consultados junto aos serviços de saúde de cada cidade.

Os objetivos do mutirão, batizado de “Dia V”, são completar o esquema vacinal contra a Covid-19 com a segunda dose da população em atraso, ampliar o número de imunizados com a dose adicional contra a doença e atualizar a carteirinha de vacinação dos adolescentes com uma série de imunizantes (confira a lista).

Segundo o governo do estado, 4,1 milhões de pessoas estão com a segunda dose atrasada, incluindo 2,1 milhões que precisam concluir o esquema vacinal com a Pfizer. O número subiu de forma significativa devido à antecipação de 12 para 8 semanas no intervalo entre a primeira e a segunda dose. Entre os atrasados, 915 mil precisam receber a segunda dose da Coronavac e 1 milhão de pessoas devem receber a vacina da AstraZeneca.

A mobilização também disponibiliza a dose adicional para idosos e profissionais de saúde que receberam a segunda aplicação até abril e já estão aptos a receber o reforço — ele deve ser aplicado após seis meses da conclusão do esquema vacinal.

No estado de São Paulo, já foram aplicadas cerca de 70 milhões de doses. O número representa 99,3% da população adulta com ao menos uma dose e 80,5% que concluíram o esquema vacinal. Entre os adolescentes e jovens, de 12 a 19 anos, mais de 310 mil já estão com a proteção completa.

Com o mutirão deste sábado, o governo do estado estima que será ampliado o número de adolescentes vacinados contra outras doenças, como febre amarela, as hepatites A e B e o HPV. A campanha nacional de multivacinação do Ministério da Saúde tem como foco o público que vai desde recém-nascidos até adolescentes de 15 anos.

Mais Recentes da CNN