Fiocruz libera vacina de Oxford para distribuição pelo Ministério da Saúde

Doses do imunizante recebidas na sexta-feira (22) passaram por controle de qualidade e rotulagem na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) neste sábado (23)

Funcionário transporta lotes da vacina de Oxford que foram produzidos na Índia e adquiridos pelo Brasil
Funcionário transporta lotes da vacina de Oxford que foram produzidos na Índia e adquiridos pelo Brasil Foto: Daniel Teixeira - 22.jan.2021/Estadão Conteúdo

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) liberou neste sábado (23) o lote de 2 milhões de doses da vacina contra Covid-19 desenvolvida pela AstraZeneca-Oxford, que chegou ao país na véspera importada da Índia, conforme publicação no Twitter. A vacina vai para os galpões do Ministério da Saúde para serem distribuídas aos estados.

O envio dos lotes para o Ministério da Saúde começou depois da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) realizar pela manhã os trabalhos de controle de qualidade e de rotulagem do lote da vacina que foi importado da Índia. O carregamento chegou na sexta-feira (22) ao Brasil.

Os técnicos da Fiocruz analisaram os lotes para verificar a qualidade do imunizante e se havia frascos danificados durante o transporte. Além disso, foram inseridos rótulos em português com todas as informações referentes ao imunizante.

Segundo a Fiocruz, os primeiros imunizados com a vacina serão “médicos da Fundação”.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que os lotes da vacina de Oxford devem seguir com prioridade para o Amazonas, que vive caos na saúde por causa do elevado número de pessoas com o vírus.

Assim como a Coronavac, que já está em aplicação no Brasil desde o domingo (17), para garantir a imunização com a vacina de Oxford são necessárias duas doses do imunizante por pessoa.

Mais doses em fevereiro

Na sexta-feira, Pazuello, informou em pronunciamento ao lado do avião que trouxe as vacinas da Índia, que espera a chegada de mais uma leva do produto no início de fevereiro. A origem será a mesma, o Instituto Serum, em Mumbai.

A CNN apurou com fontes do governo federal que a nova remessa tem mais 4 milhões de doses prontas da vacina de Oxford. A previsão é que o carregamento chegue ao país nos primeiros 15 dias de fevereiro.

(Com informações de Pedro Duran, da CNN, em São Paulo)

Mais Recentes da CNN