Infecção materna por Covid-19 não afeta desenvolvimento do cérebro do bebê

Pesquisa avaliou bebês nascidos de mães que tiveram infecções leves ou moderadas

Freestocks/Unsplash

Jen Christensenda CNN

Ouvir notícia

A Covid-19 não parece prejudicar o desenvolvimento do cérebro de bebês nascidos de mães que tiveram infecções leves ou moderadas, de acordo com um novo estudo não publicado apresentado na reunião anual da Sociedade Radiológica da América do Norte nesta terça-feira (30).

Os pesquisadores realizaram imagens de ressonância magnética para examinar o desenvolvimento do cérebro dos fetos de 33 pacientes em cerca de 28 semanas de gravidez. Não houve indicação de que a infecção, contraída por volta da 18ª semana de gravidez, tenha afetado o desenvolvimento do cérebro do feto.

As mães com infecções mais graves não foram incluídas no estudo.

“Uma vez que o impacto da infecção grave no desenvolvimento do cérebro do feto não foi determinado de forma conclusiva, a proteção ativa contra a infecção por SARS-CoV-2 durante a gravidez continua importante”, disse a coautora do estudo Sophia Stöcklein, professora do Departamento de Radiologia da Universidade Ludwig Maximilian de Munique, na Alemanha.

Sophia acrescentou que espera que as pessoas que estão grávidas ou planejando engravidar sejam vacinadas.

“Portanto, apesar dos resultados encorajadores de nosso estudo, as mulheres grávidas devem considerar fortemente a vacinação”, disse.

As mulheres grávidas têm o sistema imunológico comprometido e correm alto risco de complicações graves com Covid-19, incluindo aborto espontâneo.

A Covid-19 também pode representar problemas sérios para mãe e filho. Outro estudo publicado na terça-feira na PLoS Medicine mostrou que pessoas que estavam grávidas e testaram positivo para Covid-19 tiveram um maior número de mortes, parto prematuro ou induzido, sofrimento fetal, pré-eclâmpsia, hipertensão gestacional, hemorragia antes ou depois do nascimento e necessidade de cesariana. Elas também foram admitidas em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) com muito mais frequência.

Este é um texto traduzido. Para ler o original em inglês, clique aqui.

Mais Recentes da CNN