Média móvel de casos de Covid-19 atinge recorde no Brasil pelo sexto dia seguido

Segundo os números divulgados pelo Conass neste domingo (23), a média móvel de 7 dias de casos da doença é 149.085

Adene Sanchez/Getty Images

Fabrício Juliãoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O Brasil registrou 135.080 casos confirmados de Covid-19 e 296 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas. Os dados são do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Segundo os números divulgados neste domingo (23), a média móvel de 7 dias de casos da doença está em 149.085 — o sexto recorde consecutivo. A alta ocorre desde o dia 2 de janeiro.

Atualmente, o país contabiliza 24.044.255 casos de infecções e 623.097 vítimas fatais da doença desde o início da pandemia, em março de 2020.

De acordo com os indicadores do Conass, a taxa de letalidade da Covid-19 no Brasil se encontra em 2,6%, enquanto a taxa de mortalidade é de 296,5.

Vale ressaltar que o Distrito Federal e os estados de Mato Grosso e Tocantins não conseguiram atualizar os dados.

Portanto, foram mantidos os números de ontem por problemas técnicos no acesso às bases de dados dos sistemas de informações.

Estudos mostram que terceira dose protege melhor contra Ômicron

Três novos estudos do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos destacam a importância de obter a dose de reforço da vacina para fornecer a melhor proteção contra a Ômicron.

Estes são os primeiros dados da vida real a examinar os intensificadores de efeito contra a variante Ômicron da Covid-19, que agora responde por mais de 99% dos casos de coronavírus no país.

Os estudos, divulgados nesta sexta-feira (21), levantam a questão de saber se as pessoas com apenas duas doses de vacina ainda devem ser consideradas totalmente vacinadas.

“Acho que temos que redefinir ‘totalmente vacinado’ aqueles com três doses”, disse William Schaffner, consultor de vacinas de longa data do CDC que não esteve envolvido nos estudos.

 

 

Mais Recentes da CNN