Ministério da Saúde confirma chegada de vacinas da Janssen após aval do FDA

Raquel Landimda CNN

Ouvir notícia

Depois de obter autorização da FDA (Food and Drug Administration), órgão regulador dos Estados Unidos, a Jonhson & Jonhson vai enviar ao Brasil 3 milhões de doses de sua vacina contra a covid-19. Os imunizantes devem chegar na terça-feira no aeroporto de Guarulhos.

A FDA ampliou também o prazo de validade dessas vacinas. Ao invés de 27 de junho, as doses podem ser utilizados até 8 de agosto.

As vacinas foram produzidos na fábrica de Baltimore, Estados Unidos, confirmou o ministério da Saúde à CNN. O ministério informou que fará um pronunciamento mais tarde para esclarecer todos os detalhes.

 A fábrica de Baltimore, operada por um fornecedor da J&J, foi paralisada e enfrentou uma averiguação da FDA depois que o órgão regulador detectou mistura de substâncias das vacinas da J&J e da Astrazeneca. A planta produz ambos os imunizantes.

Johnson & Johnson testa vacina contra o coronavírus
Johnson & Johnson testa vacina contra o coronavírus
Foto: Dado Ruvic/Reuters

 

A FDA decidiu descartar 60 milhões de vacinas da J&J feitos nessa planta, conforme o jornal “New York Times”. Mas autorizou o uso e a exportação de 10 milhões de doses que teriam sido feitas antes do problema começar.

Segundo fontes do setor, essas doses serão enviadas ao Brasil, África do Sul, Colômbia e parte permanece nos Estados Unidos. Procurada, a J&J não se manifestou.

O governo brasileiro tem contrato para adquirir 38 milhões de doses das vacinas da J&J, mas a previsão era de entrega apenas no último trimestre do ano.

Agora essas 3 milhões de doses estão sendo antecipadas. Uma das vantagens do imunizante da J&J é a necessidade de aplicação de apenas uma dose. A vacina tem mais de 80% de eficácia.

Mais Recentes da CNN