Ministério da Saúde vai remanejar doses de outros estados para atender o RJ

Segundo o pasta, serão enviadas mais 160 mil vacinas conra a gripe oriundas de outras unidades da federação até o fim desta semana

Doses da vacina contra a Influenza
Doses da vacina contra a Influenza Rovena Rosa/Agência Brasil

Isabelle Resendeda CNN

Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A falta de doses de reserva da vacina contra a gripe obrigou o Ministério da Saúde a remanejar lotes de outros estados para atender a demanda do Rio de Janeiro.

O Instituto Butantan, maior produtor do imunizante, confirmou à CNN que ofereceu à pasta 3 milhões de doses, mas até agora, segundo o presidente da instituição, Dimas Covas, o Ministério ainda não sinalizou a compra das vacinas.

A CNN questionou a pasta sobre a negociação, mas não obteve uma resposta. Segundo o Ministério da Saúde, até o fim desta semana serão enviadas ao estado do Rio de Janeiro mais 160 mil doses da vacina da gripe, oriundas de outros estados.

Na capital fluminense, desde o último sábado (4) a vacinação contra a Influenza teve que ser suspensa por falta do imunizante. A expectativa da secretaria de saúde é de que as doses sejam entregues ainda nesta quarta-feira (8) e a vacinação seja retomada até a sexta-feira (10).

A secretaria também solicitou ao Butantan a doação de 300 mil doses da vacina e aguarda uma resposta. A falta do imunizante acontece no momento em que a cidade do Rio registra mais de 21 mil casos de Influenza nas últimas três semanas.

O crescimento do número de casos de gripe e a falta de vacina na rede pública triplicou a procura pelas doses nas clínicas privadas, segundo a Associação Brasileira das Clínicas de Vacina, a entidade que congrega mais de 500 clinicas associadas em todo o Brasil.

Segundo o presidente da Associação, Geraldo Barbosa, o aumento foi de 300% desde que o surto começou na cidade do Rio. Ainda de acordo com a entidade, o mercado privado ainda tem doses de vacina da campanha do começo de 2021, por isso pôde manter a oferta de imunizantes.

Para atender a alta procura por atendimento, a Prefeitura do Rio abre hoje o primeiro polo de atendimento a pacientes com síndrome gripal. A unidade vai funcionar na Vila Olímpica do Alemão, na Zona Norte do Rio e a estimativa é de que sejam atendidos até 500 pacientes por dia.

Outras três tendas, duas na Zona Norte e uma na Zona Sul, já estão em funcionamento na rede de saúde estadual. A orientação da secretaria de saúde é para que pessoas com sintomas como febre, calafrio, tosse, coriza, dor de garganta, dor de cabeça, alteração no olfato e/ou paladar, façam também testagem para covid-19.

Na última semana de novembro houve um aumento de 429% no número de atendimentos por síndrome gripal nas Unidades de Pronto Atendimento do estado. O número de pessoas atendidas por dia passou de 189 para 1.000 de uma semana para a outra.

Outras três cidades do estado do Rio de Janeiro registraram um aumento de casos de síndrome gripal nas últimas três semanas, segundo um levantamento feito pela CNN.

Em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, foi registrado um aumento de 300% nos atendimentos da rede municipal de saúde. Na Região Serrana, também foi identificada uma procura maior nos postos em Nova Friburgo e Petrópolis.

Com informações de Camille Couto

Mais Recentes da CNN