Nova cirurgia em Bolsonaro seria mais difícil, diz gastrocirurgião

Após passar mal em Brasília, presidente foi transferido para hospital de São Paulo após uma obstrução intestinal

Produzido por Fernanda Pinotti e Vinícius Tadeu*, da CNN, em São Paulo 

Ouvir notícia

 

Em entrevista à CNN, o gastrocirurgião da Beneficência Portuguesa de São Paulo Alexandre Sakano afirmou que uma possível cirurgia do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) seria mais difícil, justamente pelos procedimentos médicos anteriores pelo qual ele passou. O governo federal informou que foi identificada uma obstrução intestinal em Bolsonaro e ele foi transferido para o hospital Vila Nova Star, em São Paulo.

“Depois de uma cirurgia ou várias, o intestino forma muitas aderências”, explicou Sakano. “Isso pode tornar a cirurgia mais longa e delicada, para que não haja lesão de partes do intestino.”

Nesta madrugada o presidente sentiu fortes dores abdominais e precisou ser internado no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília. Na unidade de saúde da capital paulista, ele passará por uma nova avaliação médica.

Apesar da possibilidade de um procedimento cirúrgico, Sakano levantou outras alternativas que podem ser utilizadas no tratamento de Bolsonaro. “Podemos tentar maneiras para descomprimir o intestino e o estômago”, disse.

“Uma delas é passar uma sonda pelo estômago, para que esvazie e permita que o intestino relaxe. Ou uma endoscopia para aspirar o conteúdo do órgão.”

(*supervisionados por Elis Franco)

O presidente Jair Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro
Foto: Alan Santos/PR (25.jun.2021)

Mais Recentes da CNN