Novo coordenador do PNI vai a Brasília, mas não toma posse

Nomeado para ser o novo coordenador do Plano Nacional de Imunizações, Gurgel disse à CNN que “vai pedir a desnomeação”

Fachada do Ministério da Saúde na Esplanada dos Ministérios
Fachada do Ministério da Saúde na Esplanada dos Ministérios Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Daniel Adjuto

Ouvir notícia

O médico Ricardo Queiroz Gurgel, nomeado para ser o novo coordenador do Plano Nacional de Imunizações (PNI), foi ao Ministério da Saúde na manhã desta quinta-feira (28) para tomar posse no cargo. Gurgel, no entanto, disse à CNN que ele foi informado que não tomaria mais posse.

“Eu fiquei surpreso porque eu vim para assumir. Foi o Gerson (Pereira), que tá como secretário-adjunto da Secretaria de Vigilância em Saúde, que me informou que eu não ia assumir. Volto para Aracaju amanhã”.

Segundo o médico, não foram dadas explicações. A nomeação de Ricardo Gurgel foi publicada no Diário Oficial da União no último dia 6. Ele assumiria a vaga deixada por Francieli Fantinato, que pediu para deixar o governo no dia 7 de julho, um dia antes de depor à CPI da Pandemia. A definição do substituto demorou 3 meses.

O médico Ricardo Gurgel passou por entrevista com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que confirmou o nome dele para chefiar o PNI. Segundo Gurgel, esta foi a única vez que esteve com o ministro, que também não deu explicações sobre o futuro dele na coordenação do PNI.

“Só encontrei com o ministro uma vez quando ele me entrevistou e referendou o meu convite”, disse Gurgel à CNN.

O médico se diz surpreso com o episódio e pedirá o que chamou de “desnomeação”. “Eu pedi que fosse publicada a minha desnomeação”, conta.

Consultado, o Ministério da Saúde ainda não respondeu ao pedido de posicionamento feito pela CNN.

Mais Recentes da CNN