Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    O que comer em caso de dengue? Veja alimentos que podem ajudar

    Alguns ingredientes possuem propriedades que ajudam a fortalecer o sistema imunológico, auxiliando na recuperação da infecção

    Alguns alimentos possuem propriedades que ajudam no fortalecimento do sistema imunológico durante um quadro de dengue
    Alguns alimentos possuem propriedades que ajudam no fortalecimento do sistema imunológico durante um quadro de dengue GoodLifeStudio/GettyImages

    Gabriela Maraccinida CNN

    O Brasil já soma mais de 1,5 milhão de casos prováveis de dengue e 391 mortes confirmadas pela doença. A infecção, transmitida pelo Aedes aegypti, não tem tratamento específico e a sua recuperação de casos leves é feita com base no repouso, na ingestão de líquidos e no uso de medicamentos certos para aliviar os sintomas.

    Alguns alimentos também podem contribuir para a recuperação de um quadro de dengue. De acordo com Christian Aguiar, especialista em medicina natural e suplementação, algumas vitaminas e minerais presentes em alimentos específicos ajudam a fortalecer o sistema imunológico, melhorando o quadro clínico de pacientes.

    “A vitamina C, vitamina D e zinco são nutrientes fundamentais para fortalecer o sistema imunológico e auxiliar na resposta do organismo contra infecções virais, como a dengue”, explica Aguiar.

    O especialista esclarece que a vitamina C estimula a produção de células brancas do sangue, que desempenham papel importante na defesa do organismo contra patógenos, como o vírus da dengue. Além disso, a vitamina D acelera a recuperação do organismo após infecções agudas, enquanto o zinco é um poderoso anti-inflamatório, ajudando a combater as inflamações causadas por infecções virais.

    Entre os alimentos ricos nesses nutrientes, estão:

    • Vitamina C: caju, goiaba, laranja, limão, manga, kiwi, acerola, couve, morango, abacaxi, salsa, tangerina, brócolis, pimentão amarelo;
    • Vitamina D: gema de ovo, salmão, atum, tilápia, cogumelos, sardinha, bife de fígado, ostras, leite;
    • Zinco: salmão, sardinha, atum, frango, feijão, arroz, lentilha, grão-de-bico, gema de ovo, espinafre, amêndoas, castanha-de-caju, castanha-do-Pará, amendoim.

    Outros alimentos importantes para o sistema imunológico

    Além dos alimentos citados acima, Aguiar também destaca o potencial de folhas verdes escuras no fortalecimento do sistema imunológico. De acordo com o especialista, alimentos como espinafre e couve são ricas em vitaminas e minerais, incluindo a vitamina K, que estimula a coagulação sanguínea, importante para casos mais graves de dengue.

    Além disso, a água de coco pode ser uma grande aliada da hidratação durante o tratamento da dengue. “Ela é rica em eletrólitos e minerais, é uma excelente opção para manter a hidratação durante a doença, evitando a desidratação causada pela febre e vômitos”, afirma Aguiar.

    Outro ingrediente que pode desempenhar uma função importante no fortalecimento do sistema imunológico é a cúrcuma (açafrão-da-terra). Em matéria publicada anteriormente na CNN, a nutricionista funcional Gisela Savioli explica que a especiaria regula a imunidade de acordo com as necessidades do corpo.

    A especialista também cita o gengibre, que possui propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, o que ajuda a reduzir a inflamação causada por infecções virais e a estimular o sistema imunológico.

    Quais alimentos devem ser evitados durante o tratamento da dengue?

    Cuidar da alimentação durante o tratamento da dengue — e de qualquer outra infecção viral — inclui evitar o consumo de alimentos ultraprocessados, que podem aumentar a inflamação do corpo. É o caso de bolachas, salgadinhos, embutidos, refrigerantes e doces.

    “Quando analisamos os dados das pessoas que sofrem sequelas mais graves em quadro de gripes, resfriados e até dengue, o que atestamos é que os mais vulneráveis são os cronicamente doentes, com diabetes, pressão alta e câncer. E, hoje, sabemos que um corpo desnutrido e inflamado é mais afetado por essas doenças infecciosas”, afirma Savioli.

    Além disso, de acordo com Aguiar, alguns suplementos alimentares também devem ser evitados durante o período de dengue.

    “Deve ser informado ao médico qualquer suplemento alimentar que esteja sendo usado, visto que muitos inibem a agregação das plaquetas, o que pode ser preocupante dentro do quadro de redução de contagem plaquetária característica da dengue”, reforça o médico.

    As plaquetas são fragmentos de células presentes no sangue e produzidas pela medula óssea. Elas desempenham um papel importante para a coagulação sanguínea, reduzindo o risco de hemorragias. Porém, algumas infecções virais podem reduzir a presença delas no sangue, representando um risco para a saúde.

    “Durante uma infecção viral, são liberadas citocinas tóxicas que levam um sinal para a medula óssea para reduzir a produção de plaquetas. Além disso, muitas vezes, o sistema imunológico pode produzir anticorpos contra um vírus ou contra uma bactéria e esse anticorpo grudar na plaqueta, destruindo-a por entender que é um corpo estranho”, explica Mariana Serpa, onco-hematologista do Centro de Oncologia do Hospital Sírio-Libanês, em matéria publicada anteriormente na CNN.

    Um baixo número de plaquetas no sangue é um sinal de agravamento da dengue, pois pode levar a manifestações hemorrágicas, incluindo sangramento nasal, gengival e rompimento dos vasos superficiais da pele, levando ao aparecimento de manchas vermelhas na pele.