Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    O que é rim policístico, doença genética do cantor Chrystian

    Artista morreu na noite da quarta-feira (19) após ser internado em hospital de São Paulo com pneumonia

    Ilustração mostra como pode ficar um rim policístico
    Ilustração mostra como pode ficar um rim policístico Mohammed Haneefa Nizamudeen/Getty Images

    Da CNN

    O cantor Chrystian, que fez dupla sertaneja com Ralf, morreu na noite da quarta-feira (19), aos 67 anos, após ser internado no Hospital Samaritano, em São Paulo. A informação foi confirmada pela família e equipe do artista.

    Em nota, o hospital disse que a causa da morte foi um choque séptico (infecção generalizada) em decorrência de pneumonia agravada por comorbidades.

    Chrystian possuía um diagnóstico de rim policístico, também conhecida como síndrome renal policística, uma doença genética que gera cistos no órgão.

    Em fevereiro de 2024, a equipe do cantor anunciou que ele passaria por um transplante de rim para tratar a condição; a doadora seria a esposa do artista, Key Vieira. Alguns dias após o anúncio, porém, a cirurgia foi adiada devido à realização de um outro procedimento médico. O transplante estava previsto, inicialmente, para acontecer no final do ano.

    O que é rim policístico

    De acordo com o Hospital Israelita Albert Einstein, a síndrome renal policística é um distúrbio hereditário que causa cistos — formações anormais, em formato de bolhas, que pode conter líquido — nos rins. Quando os cistos se multiplicam e se tornam mais numerosos, o órgão pode ser danificado e ter a função comprometida. Os cistos da doença não são cancerígenos.

    A condiçao é genética e considerada muito rara, segundo informações do grupo hospitalar Rede D’or. Assim, geralmente é passada de pais para filhos. Em situações ainda mais raras, pode surgir de maneira espontânea e aleatória.

    A doença progride de forma lenta, e muitos pacientes podem nunca receber o diagnóstico ao longo da vida — ou descobrirem a condição em estágio avançado.

    Quais são os sintomas?

    A doença tem várias manifestaçãoes no corpo. De acordo com o hospital norte-americano Mayo Clinic, alguns dos sintomas mais comuns são:

    • Pressão alta;
    • Dor nas costas ou na lateral do corpo;
    • Sangue na urina;
    • Sensação de abdômem cheio;
    • Abdômem aumentado;
    • Dores de cabeça;
    • Pedras nos rins;
    • Insuficiência renal;
    • Infecções nos rins ou no trato urinário.

    A presença dos sintomas e a ocorrência da doença em algum familiar são sinais de alerta para a procura de um médico especializado.

    Existe preveção ou cura para o rim policístico?

    Não há como prevenir a doença, mas complicações podem ser evitadas com o controle da pressão arterial, o que pode proteger os rins.

    Ainda não há cura ou tratamento específico para a doença. Hoje, os pacientes recebem medicamentos e passam por procedimentos que tratam os sintomas da doença. Remédios para controlar a pressão arterial e amenizar a dor são os mais comuns. A remoção dos cistos também pode ser indicada em alguns casos. Quando o rim fica prejudicado ao ponto de falhar, os pacientes podem passar por hemodiálise para filtragem do sangue ou até transplante do órgão.

    Para pessoas que possuem a condição genética ou têm casos na família, o Mayo Clinic ainda indica alguns hábitos que podem retardar complicações e melhorar a qualidade de vida:

    • Tomar os mediamentos para controle de pressão conforme indicação médica;
    • Ingerir pouco sal em uma dieta rica em frutas, vegetais e gãos integrais;
    • Controlar o peso de acordo com orientação médica;
    • Evitar fumar;
    • Limitar consumo de álcool;
    • Fazer exercícios regularmente.

    Doença renal crônica deve se tornar a quinta causa de morte no mundo em 2040

    (Publicado por Everton Lopes Batista, com informações de Gustavo Zanfer)