País está preparado para pressão no sistema de saúde, diz Queiroga

Ministro disse em entrevista coletiva nesta quarta (26) que os hospitais e UTIs estão fortalecidos para lidar com o avanço da Ômicron

Ingrid Oliveirada CNN

Ouvir notícia

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse em entrevista coletiva realizada nesta quarta-feira (26), que o país está preparado para um aumento da pressão no sistema de saúde provocada pelo avanço da variante Ômicron do coronavírus.

“Houve épocas em que tivemos 4.000 óbitos por dia, o maior número de mortes que tivemos nesse período, e nós fortalecemos o nosso Sistema Único de Saúde (SUS) desde a atenção primária até as nossas unidades de terapia intensiva (UTI)”, disse Queiroga. O ministro aponta que o país tem mais de 42 mil leitos de UTI.

“Nós já sabemos o que devemos fazer, a nossa estrutura foi fortalecida. Por exemplo, com o oxigênio que houve crise no passado, [hoje] os nossos hospitais estão mais fortalecidos”, aponta.

Queiroga comenta ainda que é necessário avançar com a imunização. “É fundamental seguirmos com a nossa campanha de vacinação. O Brasil já distribuiu mais de 400 milhões de doses de vacina para sua população e é fundamental que aumentemos a cobertura da segunda dose”, reforça o Marcelo Queiroga. 

O ministério da Saúde disse que, com o avanço do Ômicron da Covid-19, o país deve esperar com atenção e manter as medidas de precaução. 

“Precisamos acelerar a campanha de vacinação para que consigamos em um curto espaço de tempo superar essa onda da Ômicron e ter esperança de sair desse cenário pandêmico”, destaca Queiroga.

Veja acima o vídeo com a entrevista completa.

Mais Recentes da CNN