Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Para que serve o piso tátil e por que é importante cuidar dele?

    Estrutura ajuda a aumentar mobilidade de deficientes visuais e pessoas com baixa visão, além de alertá-los de perigos

    Ministério da Educação instalou piso tátil em seu prédio para garantir maior acessibilidade e mobilidade às pessoas
    Ministério da Educação instalou piso tátil em seu prédio para garantir maior acessibilidade e mobilidade às pessoas Ministério da Educação/Divulgação

    Pedro N. Jordãoda CNN

    São Paulo

    Ao andar por uma calçada, é provável que você já tenha visto uma linha de cor e textura diferentes no chão. Essa estrutura é chamada de “piso tátil” e precisa ser bem conservada para ajudar a aumentar a mobilidade das pessoas com deficiência visual.

    A data de conscientização para questões como essa é esta quarta-feira, 13 de dezembro. O Dia Nacional da Pessoa com Deficiência Visual foi instituído em 1961 e vigora até hoje.

    “O piso tátil é caracterizado por ter textura e cor contrastantes em relação ao piso adjacente e serve para criar um alerta ou uma linha-guia, servindo de orientação, principalmente, às pessoas com deficiência visual ou baixa visão”, define a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

    A norma da ABNT é utilizada por conselhos de arquitetura do país.

    Tipos de piso e suas funções

    Existem dois tipos de piso tátil e eles podem ser feitos de alguns materiais diferentes, como concreto, PVC ou estrutura metálica (o chamado piso tátil por elemento):

    • Para alertar; e
    • Para ajudar a direcionar.

    O piso tátil do tipo linha-guia é a sinalização utilizada para indicar direção de um percurso ou a distribuição de elementos em um lugar, seja ele aberto ou fechado.

    Em uma exposição de arte, por exemplo, a linha ajuda a conduzir o público pelo espaço, levando as pessoas aos equipamentos adequados e também evitando acidentes.

    Por isso, não é recomendado ficar parado em cima de uma linha-guia, obstruindo a passagem de pessoas que precisam dela para se locomover melhor e ter acesso a alguns ambientes.

    O segundo tipo de piso tátil indica possíveis situações de risco e se diferencia da linha-guia, geralmente formando alguma figura maior, como um quadrado.

    Nesses pontos, o piso pode sinalizar, por exemplo, desníveis (como finais de escadas) e términos de rampas (como em calçadas, estações de trem, metrô e ônibus).

    O alerta pode apontar ainda um cruzamento de pessoas, a presença de semáforos de trânsito e faixas de pedestres, lugares para parar e aguardar outra sinalização antes de seguir em frente.

    Mesmo o piso tátil de alerta, que se difere do que dá direcionamento, pede cuidado e preservação para evitar que pessoas com deficiência visual ou baixa visão possam se confundir e ter a mobilidade dificultada.

    VÍDEO – Dispositivo sonoro em bengala ajuda pessoas com deficiência visual