Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    PF apura desvios de R$ 6 milhões em hospitais no sul fluminense

    Quatro mandados de prisão e dezenove de busca e apreensão estão sendo cumpridos em sete cidades do estado do Rio de Janeiro

    Operação Skal é deflagrada pela Polícia Federal no Rio de Janeiro.
    Operação Skal é deflagrada pela Polícia Federal no Rio de Janeiro. Isabelle Saleme

    Isabelle SalemeThayana Araújoda CNN

    no Rio de Janeiro

    Ouvir notícia

    A Polícia Federal apura o desvio de seis milhões de reais da saúde no município de Barra do Piraí, no sul do Estado do Rio de Janeiro.

    A operação, batizada de Skal, em referência à palavra “saúde” em línguas escandinavas, é desdobramento de uma investigação conjunta entre a Polícia Federal e o Ministério Público Federal.

    As primeiras denúncias sobre os desvios de recursos públicos em obras realizadas em hospitais locais foram em 2018.

    De acordo com a PF, ao longo da investigação, foi apurado que servidores municipais estavam atuando em conjunto com empresas para desviarem recursos destinados à saúde do município, principalmente através de hospitais privados que atendem à população por meio de convênio com o Poder Público.

    Entre os investigados, estão servidores do alto escalão da Secretaria da Saúde Municipal de Barra do Piraí, funcionários dos principais hospitais conveniados locais, além de empresas de outras regiões do Estado.

    Nesta quarta-feira (15) estão sendo cumpridos quatro mandados de prisão temporária e dezenove de busca e apreensão. Dez equipes deixaram ainda de madrugada a Superintendência da PF no Rio.

    Outras nove saíram da Delegacia de Volta Redonda, também no sul fluminense. No total, 120 policiais participam da ação nas cidades de Barra do Piraí, Vassouras, Magé, Nova Iguaçu, Duque de Caxias, São João de Meriti e na capital Rio de Janeiro.

    Em Duque de Caxias, um dos endereços visitados foi uma marmoraria, usada para lavar o dinheiro obtido no esquema. Os investigados responderão pelo crime de peculato, que é o desvio de dinheiro público, corrupção passiva e associação criminosa.

    Mais Recentes da CNN