Pfizer envia dados ao FDA sobre vacina contra Covid para crianças até 5 anos

Empresa ressaltou que entrará com pedido de autorização para uso emergencial em breve. Também há estudos em voga voltados para crianças mais novas e bebês

Profissional de saúde prepara vacina da Pfizer contra a Covid-19 em Uberlândia (MG)
Profissional de saúde prepara vacina da Pfizer contra a Covid-19 em Uberlândia (MG) Valter de Paula/Secom/PMU

Manas Mishrada Reuters

Ouvir notícia

A Pfizer e a BioNTech enviaram os dados do ensaio inicial de sua vacina contra Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos para reguladores dos EUA nesta terça-feira (28), e informaram que vão fazer um pedido formal de autorização para uso emergencial nas próximas semanas.

As infecções por coronavírus dispararam em crianças nos Estados Unidos e atingiram seu ponto mais alto no início de setembro, de acordo com dados da Academia Americana de Pediatria.

A vacina, que já foi autorizada em adolescentes de 12 a 15 anos e aprovada de maneira definitiva para maiores de 16 anos, demonstrou induzir uma forte resposta imunológica na faixa etária alvo em um ensaio clínico com 2.268 participantes, divulgaram as empresas há uma semana.

A vacina da Pfizer-BioNTech foi autorizada em crianças de 12 a 15 anos cerca de um mês depois que as empresas solicitaram a autorização.

Se o mesmo cronograma for seguido para esta aplicação, as crianças mais novas podem começar a receber suas doses já no final de outubro.

Uma autorização rápida poderia ajudar a mitigar um aumento potencial de casos neste outono, com escolas já abertas em todo o país. Embora as crianças sejam menos suscetíveis a casos raros de Covid-19, elas podem espalhar o vírus para outras pessoas.

As empresas também afirmaram que planejam submeter os dados à Agência Europeia de Medicamentos, bem como a outros órgãos regulatórios.

A vacina também tem sido testada em crianças entre 2 e 5 anos, bem como em bebês entre 6 meses e dois anos, com dados esperados para o quarto trimestre de 2021.

Mais Recentes da CNN