Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Planos de saúde registram menor número de queixas sobre Covid desde março de 2020

    Boletim Covid-19 da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) destacou ainda aumento no número de beneficiários de planos de assistência médica

    Planos de saúde coletivos não têm limite para reajuste das mensalidades
    Planos de saúde coletivos não têm limite para reajuste das mensalidades Foto: Agência Brasil

    Stéfano Sallesda CNN

    no Rio de Janeiro

    O Brasil registrou em novembro o menor número de reclamações de consumidores contra planos de saúde por causa da Covid-19 desde o início da pandemia, em março de 2020. A informação foi divulgada nesta terça-feira (21), na edição de dezembro do Boletim Covid-19, da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

    Foram 325 reclamações sobre assuntos relativos ao coronavírus, número que chegou a 4.041 no auge da pandemia, em julho de 2020, por meio da Notificação de Intermediação Preliminar da ANS.

    A proporção de leitos para atendimento à Covid-19 nas operadoras está em 9%, o que acompanha tendência de queda percebida desde abril deste ano.

    A publicação mostra ainda que a procura por exames e terapias ficou 11,9% acima do índice de novembro de 2019. De acordo com a agência, esse indicador pode estar atrelado ao aumento da procura por exames de diagnóstico de casos de síndrome gripal. Em algumas localidades do país, há surto e até mesmo epidemia de Influenza A.

    O documento destacou ainda o número preliminar de beneficiários de planos de assistência médica, que seguiu a tendência de alta iniciada em julho.

    Atualmente, de acordo com a ANS, há 48,7 milhões de beneficiários de planos de 704 operadoras. Em relação aos clientes, houve um aumento de 0,21% sobre os números de outubro. No período, a taxa de adesões foi superior às de cancelamento.

    A modalidade responsável por manter as contratações em alta é a coletivo-empresarial, que se mantém em crescimento desde julho de 2020.