Porto Alegre começará a vacinar crianças dia 19, quarta-feira

Primeiras crianças vacinadas serão as que apresentam comorbidades; não será necessária a apresentação de prescrição médica

Criança sendo vacinada contra a gripe em Porto Alegre; a partir do dia 19, será a vez da vacina contra a Covid-19 na cidade
Criança sendo vacinada contra a gripe em Porto Alegre; a partir do dia 19, será a vez da vacina contra a Covid-19 na cidade Cristine Rochol/PMPA

Raphael Coraccinida CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

A Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, começará a imunização contra a Covid-19 de crianças entre cinco e 11 anos na quarta-feira, dia 19 de janeiro. O anúncio foi feito nesta terça-feira (11).

Não será necessária a apresentação de prescrição médica, diz a Prefeitura de Porto Alegre. “Os pais ou responsáveis devem acompanhar a administração. Caso ausentes, será necessário apresentar autorização por escrito”, detalha a gestão municipal em comunicado.

As primeiras crianças vacinadas nesta faixa etária serão as que apresentam comorbidades como diabetes, hipertensão e asma, além de imunossuprimidos ou com deficiência permanente.

Depois, Porto Alegre pretende vacinar as crianças desse grupo etário sem comorbidades em ordem decrescente de idade.

A data para vacinação desse segundo grupo vai depender do estoque de vacinas que serão destinadas pelo Ministério da Saúde à capital gaúcha, diz a Prefeitura.

O diretor da Vigilância em Saúde (DVS) de Porto Alegre, Fernando Ritter, diz que a disponibilização da vacinação para as crianças é garantia de maior segurança à toda comunidade e é segura para o público infantil, que é de aproximadamente 120 mil na capital gaúcha.

“A vacina da Pfizer vem sendo utilizada no mundo há dois meses em mais de 40 países, com mais de 8 milhões de doses aplicadas somente nos Estados Unidos, sem registro de eventos adversos importantes”, destaca a autoridade.

Ele lembra que a vacinação não é obrigatória, mas consiste num direito de famílias e crianças de lutarem contra uma doença que causou a morte de mais de 2.500 crianças no país e que pode deixar sequelas naquelas que sobrevivem. “O risco de ter complicação com a Covid-19 é muito maior que a chance de algum efeito adverso importante”, frisa.

Ainda não foram divulgados os lugares para vacinação. A gestão municipal afirma que a lista de localidades aptas a vacinarem as crianças sai antes do dia de início da imunização, mas não confirmou a data.

A primeira remessa de vacinas deve ser recebida pelo Núcleo de Imunizações da SMS na segunda-feira (17).

O esquema vacinal definido pelo Ministério da Saúde prevê duas doses da vacina infantil Pfizer com intervalo de oito semanas (56 dias) entre cada uma delas.

Mais Recentes da CNN