Prefeitura do Rio antecipa segunda dose da Pfizer para pessoas com mais de 40 anos

Intervalo foi reduzido de 90 para 21 dias

Beatriz Puenteda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A prefeitura do Rio de Janeiro antecipou a segunda dose da Pfizer de todas as pessoas com mais de 40 anos para 21 dias. Antes o intervalo era de 90 dias para a segunda dose. A medida já começa a valer nesta terça-feira (28), ou seja, quem já cumpriu o intervalo de 21 dias e tem mais de 40 anos pode procurar uma unidade para receber a segunda dose ainda nesta tarde.

A antecipação da segunda dose já estava autorizada na capital fluminense para quem tem mais de 50 anos. A medida foi anunciada nesta manhã pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes, em uma publicação no Twitter.

“Estamos antecipando a segunda dose da Pfizer de todas as pessoas com mais de 40 anos pra 21 dias. Basta procurar uma unidade e se vacinar. Já valendo hoje na parte da tarde! Bora vacinar!”, afirmou o prefeito, na rede social.

Outra novidade é quanto à dose de reforço. Os idosos com 60 anos ou mais que tomaram a D2 até 31 de março na cidade do Rio já podem receber a terceira dose a qualquer momento. A capital fluminense também aplica, nesta terça-feira, a dose de reforço nos idosos com 82 anos ou mais.

Além dos idosos, poderão receber a terceira dose as pessoas com alto grau de imunossupressão com 40 anos ou mais. O intervalo mínimo entre a D2 ou dose única e o reforço é de três meses.

A repescagem da primeira dose também está disponível para todas as pessoas com 12 anos ou mais que não foram receber a vacina na data estipulada. A segunda dose continua normalmente. De acordo com a Prefeitura o resultado da vacinação é identificado com a diminuição das hospitalizações ontem (27), a cidade do Rio teve a menor quantidade de internados desde o dia 6 de abril de 2020.

A cidade do Rio já imunizou mais de 99% da população maior de 12 anos com a primeira dose ou dose única. Ao todo, foram mais de 5,5 milhões de pessoas vacinadas com a primeira dose.

Sob supervisão de Adriana Freitas

Mais Recentes da CNN