Mais de 2 mil PMs ainda não se vacinaram contra a Covid-19 no Estado do Rio

Governador do Rio faz apelo para corporação aderir à campanha

Marcela MonteiroCamille Coutoda CNN

No Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Mais de dois mil policiais militares da ativa ainda não foram imunizados contra o novo coronavírus no estado do Rio de Janeiro. Os dados foram divulgados pela própria assessoria de imprensa da corporação, que informou ter priorizado os agentes que estão atuando na segurança pública, mas, sem exigir a comprovação da vacina. O mesmo acontece nos demais órgãos do governo do estado.

O governador Cláudio Castro afirmou que não vai tornar obrigatório o passaporte da vacina, mas fez um apelo para os agentes.

“Conclamo que venham se vacinar. São agentes importantes que estão na linha de frente, no combate à criminalidade. Eu até mudei o calendário para privilegiar eles porque não pararam (de trabalhar). É muito importante que se vacinem”, reforçou.

Dos cerca de 44 mil policiais da ativa, 41.908 já receberam a primeira dose das vacinas, e 21.528 a segunda dose. Os militares da reserva, por conta de sua faixa etária, estiveram nas primeiras remessas de vacinados da população.

Ainda em nota, a Polícia Militar informou que a Diretoria Geral de Saúde (DGS) da Corporação está contabilizando o número de agentes que buscaram postos de saúde, em cidades mais distantes. O trabalho de busca ativa segue simultaneamente.

À CNN, a assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que ainda está fazendo o levantamento dos dados sobre os agentes vacinados. Já o governo do estado afirmou investir em campanhas educacionais para conscientizar a população da importância da vacina contra a Covid-19.

Mais Recentes da CNN