Prefeitura do Rio aplicou uma multa a cada dois minutos desde início do recesso

Foram 2.788 autuações durante os três dias do feriado para conter a Covid-19

Aglomeração em bares no Rio de Janeiro
Aglomeração em bares no Rio de Janeiro Foto: Ana Paula Lima/Arquivo Pessoal (5.mar.2021)

Lucas Janone, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O recesso sanitário de dez dias no Rio de Janeiro para conter a pandemia de Covid-19 não surtiu o efeito desejado. Foram 2.788 autuações desde o início do decreto municipal que passou a valer nesta sexta-feira (26) e vai durar até 4 de abril (Domingo de Páscoa). Dessa forma, agentes da prefeitura aplicaram 36 multas por hora ou uma infração a cada dois minutos. 

Os registros feitos pelas equipes de fiscalização do município incluem multas e interdições a estabelecimentos, infrações sanitárias, multas de trânsito, reboques e apreensões de mercadorias. O decreto estabelecido pelo prefeito do Rio, Eduardo Paes, determinou o fechamento de todos os serviços não essenciais.

Uma infração, em particular, chamou a atenção. Uma festa realizada para duas mil pessoas foi interrompida neste domingo (28) em Vargem Pequena, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Informações da CNN dão conta que o responsável pela rave não foi identificado e a autuação foi feita em nome do estabelecimento.

Entretanto, o secretário de Ordem Pública, Brenno Carnevale, avaliou como positivas as medidas restritivas adotadas pela prefeitura contra o novo coronavírus. Ele afirmou que as fiscalizações vão permanecer para “autuar aqueles que ainda seguem desrespeitando as regras”. 

“Nossas fiscalizações passam por operações nas praias, comércio regular e ambulante, bares e restaurantes, além de eventuais festas clandestinas, e temos feito isso nos mais diversos pontos do município”, disse.

Mais Recentes da CNN