Reavaliação de estudo adiou parecer da Conitec sobre “kit Covid”, diz médico

Relatório elaborado por técnicos da comissão desaconselha o uso de medicamentos como a azitromicina, a cloroquina e a hidroxicloroquina

Produzido por Layane SerranoProduzido por Vinícius Tadeuda CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN nesta sexta-feira (8), Carlos Carvalho, médico pneumologista e coordenador da UTI respiratória do Incor, explicou a decisão do adiamento da análise e da votação do uso do “kit covid” pela Comissão de Incorporação de Tecnologia do SUS, a Conitec. Carvalho foi o responsável por solicitar a retirada.

“Esse e outros documentos estão sendo trabalhados na criação de uma linha de cuidados para pacientes com Covid-19 desde abril deste ano. Quatro documentos já foram apresentados e aprovados, e ontem mais três documentos estavam em pauta. O terceiro deles era o documento do tratamento farmacológico pré-hospitalar”, disse.

“Nesse final de semana, eu tive acesso a um arquivo que foi publicado no final do mês de setembro onde pacientes que estavam no pré-hospitalar tinham uma associação de anticorpos monoclonais que ajudaram no combate do vírus. Eu pessoalmente fiquei com a impressão de que o resultado desse estudo poderia impactar nos resultados que havíamos apresentado para a Conitec.”

Segundo Carvalho, nas duas próximas semanas será feita uma avaliação de todos os trabalhos científicos que foram publicados em setembro. Logo depois, será marcada com a Conitec uma reunião para debater o tema.

Um relatório elaborado por técnicos da comissão desaconselha o uso de medicamentos que compõem o chamado “kit Covid”, como a azitromicina, a cloroquina e a hidroxicloroquina, por exemplo, no tratamento de pacientes com Covid-19.

De acordo com o parecer, os recursos empenhados nesses medicamentos, julgados ineficazes contra a Covid-19, deveriam ser destinados a outros itens no combate à pandemia.

 

Mais Recentes da CNN