Rio de Janeiro ultrapassa 1 milhão de infectados por Covid-19

Primeiro caso da doença foi registrado no estado há um ano e quatro meses

Iuri Corsini e Rayane Rocha, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O estado do Rio de Janeiro atingiu, nesta segunda-feira (19), a marca de 1 milhão de infectados pela Covid-19. Ao todo, são 1.000.496 pessoas contaminadas com o novo coronavírus desde o início da pandemia, de acordo com os dados da secretaria estadual de Saúde.

O primeiro registro da doença em território fluminense foi feito em 5 de março de 2020, há pouco mais de um ano e quatro meses. Desde então, 57.585 mortes também foram contabilizadas.

Com esse número, o Rio de Janeiro se junta a outros seis estados brasileiros que também já chegaram a 1 milhão de infectados. São eles: São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Apesar de não ser o estado brasileiro com mais infectados, o Rio ocupa o segundo lugar no ranking de mortes no país.

Nova cepa

Dos mais de 1 milhão de fluminenses que já foram contaminados pelo vírus, 8.418 estão diagnosticados com Covid-19 neste momento. Estes são casos em acompanhamento, que mostram uma estimativa de pessoas que não foram a óbito e ainda não completaram 15 dias desde o início dos sintomas ou do momento em que houve a notificação confirmando a infecção.

Diante do atual cenário, especialistas têm apontado uma tendência de aumento de casos devido à circulação da nova cepa inicialmente identificada na Índia, conhecida como variante Delta. No entanto, com o avanço da vacinação, a quantidade de quadros graves e óbitos sofreu redução considerável. Esta, segundo os estudiosos, é a tendência para os próximos dias.

Além disso, as internações vêm atingindo pessoas mais novas — uma outra tendência observada no atual momento. Na capital fluminense, por exemplo, faixas etárias mais jovens se tornaram as principais ocupantes de leitos UTI-Covid.

Nos últimos dois meses, a população dos 40 aos 59 anos se tornou maioria quase absoluta (45%) na proporção de pacientes em leitos UTI-Covid. O grupo é acompanhado da fatia mais jovem da população carioca, de até 39 anos.

Se fosse um país, o estado do Rio seria o 30º com o maior número de casos em todo o mundo. Teria, por exemplo, mais casos do que a Venezuela, Uruguai, Paraguai, Bolívia e Equador.

Vacinação

O estado do Rio de Janeiro chegou, no domingo (18), ao sexto mês de vacinação contra a Covid-19. Atualmente, pouco mais de 17 milhões de pessoas, 55,2% dos habitantes, foram vacinadas com a primeira dose. Porém, apenas 14,3% foram imunizados com ambas as doses e 1,2% com dose única.

Na capital fluminense, os números são um pouco melhores em relação à imunização completa. Segundo dados divulgados pela secretaria municipal de Saúde (SMS), 54% das pessoas receberam a primeira dose da vacina e 21,2% tomaram as duas doses ou dose única.

Nesta segunda-feira, a capital começou a vacinar mulheres a partir dos 36 anos. Na última semana, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), antecipou o calendário de vacinação.

Agora, a Prefeitura prevê que todos os cariocas acima dos 18 anos estejam imunizados com a primeira dose da vacina contra a Covid-19 até o dia 17 de agosto.

COVID Leito Internação
Mulher internada com Covid-19 no Rio de Janeiro
Foto: Fabio Teixeira/Anadolu Agency via Getty Images

Mais Recentes da CNN