Saúde recomenda dose de reforço com intervalo de 2 a 6 meses para Janssen

Orientação tem como base estudos científicos que mostram aumento significativo na imunidade após a aplicação de mais uma dose da vacina, segundo a pasta

Mulheres vacinadas com a Janssen e que estão grávidas neste momento devem receber reforço da Pfizer, segundo o ministério
Mulheres vacinadas com a Janssen e que estão grávidas neste momento devem receber reforço da Pfizer, segundo o ministério Itamar Aguiar/Palácio Piratini

Lucas RochaEmylly Alvesda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O Ministério da Saúde recomendou nesta, sexta-feira (26), que os brasileiros vacinados contra a Covid-19 com o imunizante da Janssen devem receber uma dose de reforço, da mesma vacina, entre dois e seis meses após a primeira aplicação.

Segundo o ministério, a orientação tem como base estudos científicos que mostram aumento significativo na imunidade após a aplicação de mais uma dose da vacina, principalmente com intervalo mais longo, de seis meses. A recomendação foi divulgada em uma nota técnica na quinta-feira (25).

“As evidências científicas apontam que os níveis de anticorpos aumentam nove vezes após uma semana da dose de reforço da Janssen, quando aplicada com intervalo de seis meses. As pesquisas também mostram que esse índice segue aumentando em até 12 vezes quatro semanas após a aplicação do reforço”, informou o ministério em nota.

Na nota técnica da Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 destaca resultados de uma pesquisa realizada nos Estados Unidos, que mostrou uma proteção de até 94% com a dose de reforço aplicada com no mínimo dois meses de intervalo.

Segundo o estudo, com a dose única da vacina, o índice cai para 75%. A análise apontou, ainda, um aumento dos níveis de anticorpos de quatro a seis vezes com o reforço.

De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil já recebeu 6,6 milhões de doses da Janssen, sendo que 3 milhões foram doadas pelo governo dos Estados Unidos. Outros três lotes entregues, que totalizam 3,6 milhões de vacinas, são do contrato da pasta com a farmacêutica.

Até o final de 2021, mais 2,8 milhões de doses da Janssen devem ser distribuídas aos estados e municípios pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI). Segundo o ministério, o quantitativo é suficiente para a aplicação do reforço com a Janssen dentro do intervalo recomendado de até seis meses.

Para as mulheres vacinadas com a Janssen e que estão grávidas neste momento, o ministério recomenda que o reforço seja feito com a vacina da Pfizer, dentro do mesmo intervalo.

Mais Recentes da CNN