Saúde reforça necessidade de vacina para conter óbitos pela variante Ômicron

Em live transmitida pelo Youtube nesta quarta-feira (12), o Ministério da Saúde disse que 80% das amostras sequenciadas no Brasil são da variante Ômicron

Pessoas usam máscara em metrô de Brasília
Pessoas usam máscara em metrô de Brasília A

Ingrid Oliveirada CNN

São Paulo

Ouvir notícia

No momento em Brasil enfrenta um aumento no número de casos da Covid-19, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que o país enfrenta um novo desafio com a variante Ômicron.

Na live transmitida nesta quarta-feira (12), pelo Youtube, Queiroga falou que a variante já se tornou prevalente no país, com perspectiva de colaspo e com perdas de vida.

“Mas, os sistemas de saúde não têm sido pressionados, em especial nas populações que estão fortemente vacinadas”, aponta o ministro.

Ele destaca que país já avançou com a vacinação e “com as políticas públicas, o número de óbitos pelo coronavírus está diminuindo”, disse.

Rosana Leite, secretária extraordinária de enfrentamento à Covid-19 do ministério da Saúde, comenta que “ainda que a Ômicron escape das vacinas, a dose de reforço traz maior proteção”.

Queiroga, no entanto, destaca que o “Brasil ainda tem alguns estados em que a vacinação não chegou aos níveis que desejávamos.”

Leite disse que “quando as achamos que as coisas iriam melhorar, vem uma nova onda”. Ela complementou: “Provavelmente estaremos nesta terceira onda pela variante [Ômicron], evidenciada em novembro”.

Segundo dados da pasta, o Brasil tem 1.067 casos da variante.

De acordo com  Leite, embora a Ômicron seja mais transmissível do que outras variantes, ela traz sintomas diferentes [envolvendo as vias aéreas superiores] de outras cepas.

Na terça-feira (11), Queiroga, admitiu que a maioria dos casos confirmados de Covid-19 no Brasil nos últimos dias são de infecções provocadas pela variante Ômicron.

“A variante Ômicron chegou. Infelizmente, ela já é prevalente aqui no Brasil”, declarou.

A secretária extraordinária de enfrentamento à Covid-19 disse que 80% das amostras sequenciadas no país já são da variante Ômicron.

Vigilância genômica

A pasta também informou o investimento de R$ 45 milhões de reais para ampliar o sequenciamento genético das variantes do coronavírus.

Segundo Arnaldo Correia de Medeiros, Secretário de Vigilância em Saúde, a ideia é fortalecer a vigilância genômica.

Estados anunciam medidas de segurança 

Alguns estados começaram endurecer medidas de restrição para conter o aumento de casos. A Bahia anunciou atualização de decreto com redução de público em eventos e novas restrições; no Ceará, as festas de Pré e de Carnaval foram vetadas — assim como em diversas capitais.

Amazonas, Amapá e Pernambuco reduzieram a capacidade de público em eventos, e outros estados voltaram a obrigar o uso de máscaras em locais fechados e abertos.

Com informações de Giovanna Bronze, Carolina Figueiredo, Julyanne Jucá, Giulia Alecrim, da CNN

Mais Recentes da CNN