Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Síndrome de abstinência por antidepressivos: o que é e como evitar

    Quando uma pessoa para de tomar antidepressivos de maneira abrupta, sintomas podem aflorar; entenda

    Interrupção do uso de medicamentos deve ter acompanhamento médico
    Interrupção do uso de medicamentos deve ter acompanhamento médico Grace Cary/Getty Images

    Simone Machadocolaboração para a CNN

    A síndrome de abstinência por antidepressivos é um conjunto de sintomas físicos e psicológicos que podem surgir quando uma pessoa para de tomar um antidepressivo de maneira abrupta e, normalmente, sem orientação médica.

    A causa exata da síndrome de abstinência ainda não é totalmente compreendida, mas acredita-se que esteja relacionada à adaptação do cérebro ao medicamento.

    Durante o tratamento com antidepressivos, o cérebro aumenta os níveis de neurotransmissores, como serotonina e noradrenalina, que ajudam a melhorar o humor. Quando a medicação é interrompida abruptamente, os níveis desses neurotransmissores podem diminuir rapidamente, levando ao surgimento dos sintomas da síndrome.

    “Trata-se de um quadro variável que a pessoa sente quando suspende abruptamente alguns medicamentos, não são todos. Alguns medicamentos antidepressivos têm meia-vida curta, ou seja, são eliminados rapidamente do organismo. Então, se a pessoa está tomando o remédio numa dose correta e ela suspende, ela pode ter um quadro decorrente dessa suspensão”, explica Marcos Gebara, psiquiatra e presidente da Associação Psiquiátrica do Estado do Rio de Janeiro (Aperj).

    Não são todas as pessoas que desenvolvem a síndrome ao parar de fazer uso desses medicamentos de forma incorreta. Segundo os especialistas ouvidos pela reportagem, os sintomas da síndrome são mais comuns, por exemplo em pessoas com algum transtorno de ansiedade anterior.

    “No geral, algumas pessoas podem apresentar um aumento da ansiedade, depressão e sinais de irritabilidade. Mas é importante falar sobre automedicação e manejo clínico por profissionais não capacitados. É muito comum nos deparamos com essas questões no consultório. No geral, o uso com acompanhamento correto não traz problemas para o paciente”, acrescenta a psicóloga clínica Marcelle Alfinito.

    Os sintomas da síndrome de abstinência por antidepressivos podem variar de acordo com o tipo de medicamento, a dose utilizada e o tempo de tratamento. Além disso, esses sintomas podem ser psicológicos ou físicos, e normalmente surgem nas primeiras 72 horas após a interrupção do uso do medicamento.

    Sintomas psicológicos:

    • Ansiedade
    • Irritabilidade
    • Insônia
    • Dificuldade de concentração
    • Alteração do humor

    Sintomas físicos:

    • Tontura
    • Dor de cabeça
    • Náusea
    • Vômito
    • Fadiga
    • Suor excessivo

    Os sintomas, a intensidade e a duração deles podem variar de acordo com o tipo de antidepressivo, a dose ingerida por cada pessoa, o tempo de tratamento e da resposta individual de cada um.

    O tratamento da síndrome de abstinência por antidepressivos geralmente consiste na redução gradual da dose do medicamento, sob orientação médica. Em alguns casos, o médico pode prescrever outros medicamentos para ajudar a aliviar os sintomas, como ansiolíticos ou medicamentos para dormir.

    “Para tratar a síndrome de abstinência, é só tirar o remédio gradativamente. Tirar o remédio devagarzinho, como deve ser em determinados casos. Alguns medicamentos têm a chamada meia vida longa e esse você não precisa tirar devagar, pode tirar abruptamente, mas aqueles que têm a meia vida curta você tem que tirar devagarzinho”, acrescenta o psiquiatra.

    Interromper antidepressivos causa sintomas em um a cada três pacientes