Sob escassez de AstraZeneca, Fiocruz entrega 2,1 milhões de doses nesta quinta

Na última segunda (13), remessa de 1,7 milhão de doses quebrou sequência de duas semanas sem repasses ao Ministério da Saúde

Ao longo dos últimos meses, a velocidade de produção da unidade de BioManguinhos teve impacto significativo desse problema. Desde maio, as entregas vêm caindo mês a mês
Ao longo dos últimos meses, a velocidade de produção da unidade de BioManguinhos teve impacto significativo desse problema. Desde maio, as entregas vêm caindo mês a mês Rodrigo Pereira/Fundação Oswaldo Cruz

Pedro Duranda CNN

No Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A Fundação Oswaldo Cruz confirmou à CNN que vai entregar novo lote de vacinas AstraZeneca ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) nesta quinta-feira (16). Serão 2,1 milhões de doses a serem distribuídas para os estados.

O estado do Rio de Janeiro, onde fica a fábrica de BioManguinhos ficará com 100 mil doses, em entrega direta sem passar pelo Ministério da Saúde.

A nova remessa ainda não supre a necessidade de cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, que seguem usando o esquema batizado de “AstraPfizer” para não atrasar a imunização de quem já tem a segunda dose marcada no calendário. Com ela, a Fiocruz chega a 95,8 milhões de doses.

 

Nesta sexta-feira (17), outra remessa será entregue ao Programa Nacional de Imunizações. A expectativa inicial da fundação era superar 5 milhões de doses enviadas nesta semana. Ainda não há quantitativo oficial da remessa desta sexta-feira.

No último final de semana, a fábrica que fica na Zona Norte do Rio de Janeiro bateu a marca de 100 milhões de doses da vacina com a fórmula da AstraZeneca produzidas. Parte ainda não foi entregue, porque há 11 milhões de doses aguardando liberação do departamento de controle de qualidade.

Velocidade de produção diminuiu

A meta inicial era entregar ao Ministério da Saúde pouco mais de 100 milhões de doses até junho, o que ainda não aconteceu. A Fiocruz defende que o problema é a chegada de Ingredientes Farmacêuticos Ativos (IFA), num mercado que tem tido alta demanda mundialmente.

Ao longo dos últimos meses, a velocidade de produção da unidade de BioManguinhos teve impacto significativo desse problema. Desde maio, as entregas vêm caindo mês a mês.

A fundação teve até que recorrer à AstraZeneca, dona da patente da vacina, para conseguir um dos ingredientes essenciais para o IFA nacional, um reagente da fórmula que o fornecedor só entregaria no ano de 2022. O produto, que é um sal, veio por meio de uma doação.

Mais Recentes da CNN