SP: Bragança Paulista adota medidas além da fase vermelha para conter Covid-19

Na cidade do interior de São Paulo, escolas e igrejas foram fechadas e é proibido a venda de bebidas alcoólicas aos finais de semana

Jorge Fernando Rodrigues,

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Sem nenhum leito de UTI ou enfermaria disponível para tratamento de pacientes com a Covid-19, a cidade de Bragança Paulista, a cerca de 90 km da capital paulista, adotou medidas mais severas do que as previstas na fase vermelha do Plano São Paulo, a mais restritiva para conter o avanço da pandemia no estado.

Na quarta-feira (3), o governador João Doria anunciou que todas as regiões do estado entram nessa classificação a partir de sábado (6). Em Bragança Paulista, no entanto, escolas, igrejas e a venda de bebidas alcoólicas já estão restritas.

“[Além da fase vermelha], acrescentamos um pouco mais para que possamos restringir a circulação de pessoas. Fechamos as escolas estaduais e municipais, os templos, igrejas. Proibimos a venda de bebidas alcoólicas às sextas, sábados e domingos”, detalha a secretária de Saúde do município, Marina de Oliveira.

A falta de leitos faz com o que os moradores de Bragança Paulista e outros 11 municípios da região sejam transferidos para a capital paulista, cidades da Grande São Paulo e do Vale do Paraíba. 

Janeiro registrou 146% de casos a mais do que dezembro, seis meses após a cidade acreditar que o pico da pandemia já tinha passado. “Atribuo a isso às pessoas que estão negando a pandemia em nosso país, na nossa cidade e aos irresponsáveis que, infelizmente, promovem e participam de festas, achando que estão se divertindo, mas estão sendo contaminados e levando o vírus para as casas”, diz a secretária.

Moradores terão de caminhar nas calçadas no mesmo sentido dos veículos
Bragança Paulista (SP) adota medidas mais severas do que as previstas na fase vermelha do Plano São Paulo
Foto: Divulgação/Prefeitura de Bragança

(Publicado por: André Rigue)

Mais Recentes da CNN