SP: Perfil nas UTIs é de jovens adultos infectados pela Delta, diz secretário

Segundo Edson Aparecido, cerca de 40% dos internados por Covid-19 na cidade atualmente já recebeu pelo menos uma dose da vacina

Ludmila Candalda CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Com quase 80% dos paulistanos vacinados contra a Covid-19, o perfil de internados pela doença em UTIs mudou. Em entrevista à CNN nesta terça-feira (28), o secretário municipal de Saúde da capital paulista, Edson Aparecido, afirmou que jovens adultos infectados pela variante Delta — que já tem mais de 92% de prevalência na cidade — são os principais pacientes em tratamento nos hospitais do município.

Para o secretário, é inegável os benefícios do avanço da imunização em São Paulo. “Por isso, há redução dos casos e internações. Hoje, estamos com 53% dos leitos de UTI ocupados, mas reduzimos em 2/3 os números de leito-Covid na cidade”, disse Aparecido.

“Há uma situação de controle da pandemia, muito em função da vacinação e do monitoramento que fazemos.”

Apesar dos dados positivos, a variante do novo coronavírus identificada primeiro na Índia se espalhou rapidamente pela capital paulista, atingindo inclusive vacinados com a primeira dose.

“O perfil da pessoa que está internada hoje é o chamado jovem adulto, que foi atingido pela variante Delta, entre 25 e 55 anos”, afirmou o secretário.

Segundo ele, cerca de 40% dos internados por Covid-19 atualmente já recebeu pelo menos uma dose da vacina, o que impede a evolução da doença para casos agudos e eventual morte.

Falta de AstraZeneca

A falta do imunizante da AstraZeneca — fabricado no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) — para a aplicação da segunda dose fez o governo paulista autorizar a intercambialidade com a Pfizer. Na semana passada, a vacina da farmacêutica também teve o intervalo reduzido de 12 para oito semanas.

Edson Aparecido afirmou que o ritmo da vacinação em São Paulo não foi impactado pelas últimas mudanças.

“Quando não há AstraZeneca, damos a Pfizer. Por isso mantemos o ritmo de vacinação de segunda dose. O problema da AstraZeneca se tornou crônico em termos de fornecimento por parte da Fiocruz e do Ministério da Saúde, mas, com a possibilidade de trocarmos a vacina, temos corrigido esse problema.”

Vacinação até outubro

Em entrevista à CNN no último sábado (25), a secretária executiva de Atenção Básica, Especialidades e Vigilância em Saúde, Sandra Sabino Fonseca, afirmou que a cidade de São Paulo planeja imunizar toda a população com a segunda dose da vacina contra a Covid-19 até o final de outubro. Nesta terça-feira, Aparecido confirmou a data.

“A pessoa que deveria tomar a segunda dose da Pfizer para daqui um mês pode antecipar em um mês, e pode já comparecer, que está autorizada a tomar o imunizante da Pfizer. Essa redução, inclusive, nos permite afirmar que seguramente isso vai nos ajudar até meados de outubro, entre 15 e 20 de outubro, chegarmos na cidade de São Paulo com cerca de 100% também com a segunda dose aplicada.”

(Publicado por Daniel Fernandes)

Mais Recentes da CNN