Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vacina de vírus inativado tem efeito contra variante sul-africana, diz estudo

    Pesquisa chinesa, ainda não revisada, indica que imunizante da Sinopharm ger anticorpos suficientes para neutralizar o vírus e superar mutação

    Aplicação da vacina contra Covid-19 
    Aplicação da vacina contra Covid-19  Foto: Lucas Lacaz Ruiz/Estadão Conteúdo (27.jan.2021)

    Por Maggie Fox, da CNN

     

    A vacina chinesa da farmacêutica Sinopharm, feita através de vírus inativado, pode inativar uma preocupante variante do novo coronavírus identificada pela primeira vez na África do Sul, disseram os pesquisadores do Centro Chinês para Controle e Prevenção de Doenças.

    O estudo foi publicado online como uma pré-impressão, o que significa que não foi revisado por pares e inclui poucos detalhes.

    A vacina da Sinopharm, que a empresa diz ter sido dada a 10 milhões de pessoas em toda a China, é feita usando um vírus inteiro que foi inativado para que não possa causar doenças.

     

    A equipe disse que testou 12 amostras retiradas de pessoas que receberam a vacina Sinopharm, e 12 amostras de voluntários que receberam uma vacina experimental, contra o vírus variante.

    Ambas as vacinas produziram anticorpos suficientes para neutralizar o vírus e superar sua mutação, disseram.

    “Esses dados indicam que (a variante) não escapará da imunidade induzida por vacinas direcionadas ao vírus inteiro ou RBD”, escreveram os pesquisadores.

    O vírus tem uma estrutura chamada domínio de ligação ao receptor, ou RBD, que usa para se acoplar às células e infectá-las. O RBD é a parte mutante da nova variante que o torna diferente da composição original.