Vacinação de crianças nos EUA não gerou “nenhum caso de miocardite”, diz pediatra

À CNN, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações defende aprovação de imunizantes para crianças. Tema será analisado pela Anvisa nesta quinta

Giovanna GalvaniLudmila Candalda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Com a expectativa do anúncio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a aplicação de vacinas em crianças menores de 12 anos nesta quinta-feira (16), a pediatra e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Isabella Ballalai, disse à CNN que as vacinas são “recomendadas e necessárias” para as crianças e que os dados do exterior indicam a segurança da imunização.

“A gente torce para que a comunicação seja sobre a aprovação da vacina. Não podemos deixar nossas crianças, com boa parte da população vacinada, sem proteção. Elas também sofrem com a Covid-19”, afirmou.

“A vacina é segura. Nos Estados Unidos, até agora, nenhum caso de miocardidte – uma preocupação que a gente sabe que as famílias têm – foi registrado. Eu tenho um filho de 10 anos e, assim que a vacina estiver disponível, ele será vacinado”, disse a pediatra.

A Anvisa deve anunciar o resultado da avaliação técnica sobre o pedido de indicação do uso da vacina Pfizer para crianças. A reunião virtual está prevista para começar às 10h30 (horário de Brasília).

Ballalai acredita que o tempo que a agência levou para analisar a solicitação da farmacêutica foi célere. “É preciso que a gente tenha um maior tempo para a segurança dos pais das crianças”, afirmou.

“Apesar de menos afetadas em relação aos adultos, hoje são elas as únicas expostas e vulneráveis a Covid, e a Covid pode ser grave para elas”, complementou a pediatra.

Mais Recentes da CNN