Quanto vão custar as próximas viagens da NASA à Lua

Esta será a primeira missão deste tipo com uma mulher na equipe

Rachel Crane, da CNN
28 de maio de 2020 às 10:20 | Atualizado 28 de maio de 2020 às 10:21
Em desenho, artista reproduz o que será o programa Artemis, da NASA, que levará seres humanos à Lua, em 2024.
Foto: Divulgação/NASA

A NASA, Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço norte-americano, se prepara para levar humanos, novamente, à Lua. Depois de sete anos de projeto e mais de US$ 14 bilhões [aproximadamente R$ 73 bilhões] em investimentos, o programa Artemis promete, em 2024, levar a primeira mulher ao nosso satélite natural. A viagem pode custar até US$ 1,6 bilhões [aproximadamente R$ 8,4 bilhões].
 
Em entrevista à Rachel Crane, da CNN, Jim Bridenstine, responsável pela área administrativa da NASA, diz que o foguete SLS da agência espacial é o único no mundo qualificado para esse tipo de experimento. 
 
“Claro que temos outros foguetes capazes de transportar humanos, mas não há nada como esse projeto que visa estudar a sustentabilidade do satélite”, explica Jim. “Usaremos recursos da Lua para aprender a viver e trabalhar por longos períodos de tempo – e depois levaremos todo esse conhecimento para Marte". 
 
O custo varia de acordo com quantos foguetes irão decolar. O preço total da viagem por projétil é de US$ 1,6 bilhões [aproximadamente R$ 8,4 bilhões]. E com um número de 10 a 12 foguetes enviados, o preço pode chegar a US$ 800 milhões por nave. No entanto, esses valores ainda são apenas estimativas. 

“Até agora, por contrato, estamos construindo dois. Vamos precisar de pelo ou menos um terceiro foguete. Mas mesmo assim queremos ir para a lua com este projeto em 2024", fala Bridenstine.

Veja mais:

Nasa divulga princípios básicos para convivência e trabalho na Lua

NASA trabalha com Tom Cruise para gravar um filme no espaço sideral

Mau tempo adia missão da Nasa e SpaceX que levaria astronautas ao espaço

Sabe-se que, nesta missão, embarcará pelo menos uma mulher. “Nós temos um grande número de mulheres capazer de realizar esse trabalho. E elas estão muito interessadas nessa oportunidade de serem as primeiras a irem até à lua”, conta. 
 
“Queremos que esta equipe tenha nomes, rostos, famílias, histórias e personalidades. Eu gostaria que a minha filha de 11 anos os vissem e essas pudessem ser pessoas as quais ela se inspiraria".