Cientistas descobrem nova espécie de dinossauro relacionada ao tiranossauro rex


Jessie Yeung, da CNN
12 de agosto de 2020 às 13:17 | Atualizado 12 de agosto de 2020 às 15:42

Uma nova espécie de dinossauro relacionada ao tiranossauro rex foi descoberta na Inglaterra. 

Paleontologistas da Universidade de Southampton passaram meses estudando quatro ossadas que foram encontradas em 2019 no vilarejo de Shanklin, na ilha de Wight, costa sul da Inglaterra.

Eles finalmente determinaram que os ossos eram do pescoço, costas e rabo de um novo dinossauro “desconhecido pela ciência até então”, segundo um comunicado da universidade.

O dinossauro teria cerca de 4 metros de altura e seria um tipo de terópode – grupo de carnívoros que tipicamente andavam sobre duas pernas em vez de quatro, como o Tiranossauro Rex. Ele viveu no período Cretáceo, há cerca de 115 milhões, de acordo com o comunicado.

Assista e leia também:
Pesquisadores anunciam nova espécie de dinossauro do Ceará
Um asteroide realmente exterminou os dinossauros, afirma estudo
Por que os dinossauros foram extintos? Novo estudo movimenta debate

Dois dos quatro ossos descobertos em 2019

Dois dos quatro ossos descobertos em 2019

Foto: Universidade de Southampton

Vectaerovenator inopinatus

Os cientistas deram ao dinossauro o nome de Vectaerovenator inopinatus – uma referência aos grandes sacos aéreos presentes em alguns ossos, que são vistos em terópodes e ajudaram os pesquisadores a identificar as espécies.

Os sacos também são observados em aves modernas. Eles ajudavam a criar um sistema respiratório eficiente para esses dinossauros, ao mesmo tempo que tornava o esqueleto mais leve.

“Os registros de dinossauros terópodes do período de meados do Cretáceo na Europa não são muitos, então é mesmo emocionante poder ampliar nosso entendimento sobre a diversidade de espécies de dinossauro daquela época”, disse Chris Barker, estudante com Ph.D. na universidade que liderou o estudo. 

As quatro ossadas foram encontradas ao longo de várias semanas em 2019 por três grupos diferentes. Essa pesquisa confirmou que os ossos provavelmente eram do mesmo dinossauro, que deve ter vivido no norte do território onde suas ossadas foram encontradas. Os cientistas acreditam que a carcaça foi carregada para o mar raso nas proximidades.

As descobertas da equipe serão publicadas no jornal Papers in Palaeontology.

Descobridores das ossadas

Paul Farrell, da cidade de Ryde, na Ilha de Wight, era uma das pessoas que encontrou as ossadas. “Eu estava andando pela praia, chutando pedras e me deparei com o que parecia um osso de dinossauro. Fiquei muito chocado em descobrir que pode ser uma nova espécie”, afirmou ele no comunicado.

As outras duas pessoas que encontraram as ossadas são caçadores de fósseis. A Ilha de Wight é uma das melhores áreas da Europa para localizar restos de dinossauros e fósseis. Também é lar do Museu da Ilha do Dinossauro, para onde todos os caçadores de fósseis levaram as ossadas do Vectaerovenator.

“Essa descoberta extraordinária de fósseis por três pessoas e grupos diferentes vai complementar a extensa coleção que temos, e é ótimo que agora podemos confirmar seu significado e colocá-los em exposição ao público”, afirmou Martin Munt, curador do museu.

(Texto traduzido, clique aqui e leia o original em inglês.)