TikTok é banido do Paquistão após ser considerado ‘prejudicial para a juventude’

Plataforma já havia sido bloqueada em outubro pela Justiça do país por conteúdo ‘imoral’ e ‘indecente’

Sophia Saifi, do CNN Business
12 de março de 2021 às 11:53
Celular com logo do TikTok
Celular com logo do TikTok
Foto: Shutterstock

O TikTok foi proibido no Paquistão. O popular aplicativo de vídeos curtos não está mais disponível em dispositivos móveis no país depois que os reguladores emitiram uma ordem na noite de quinta-feira (11) para bloquear “imediatamente” o acesso a ele.

A Autoridade de Telecomunicações do Paquistão disse que proibiu o TikTok depois que um tribunal provincial em Peshawar pediu a remoção da plataforma.

De acordo com uma ordem judicial, os juízes argumentaram que o aplicativo era “prejudicial para a juventude” do Paquistão. Eles também alegaram que “os vídeos enviados eram contra as normas e valores estabelecidos” do país.

A plataforma foi bloqueada pela primeira vez em outubro do ano passado, depois que a autoridade de telecomunicações a acusou de hospedar conteúdo “imoral” e “indecente”.

A autoridade disse na época que o TikTok não havia criado uma maneira satisfatória de bloquear conteúdo ofensivo após um aviso para colocar o aplicativo em ordem durante o verão.

A decisão foi posteriormente revertida depois que a rede social, que é propriedade da gigante chinesa de tecnologia ByteDance, se comprometeu a moderar o conteúdo em conformidade com as leis locais. 
Desde então, as questões sobre o futuro da empresa no Paquistão voltaram à tona.

Representantes da Autoridade de Telecomunicações do Paquistão disseram na quinta-feira que o TikTok ainda não tinha provado que poderia manter a promessa de reprimir certos conteúdos, informou Sara Ali Khan, representante legal de um morador de Peshawar que apresentou a petição que levou o tribunal a considerar a proibição. Khan disse à CNN que ela estava presente no tribunal durante o processo.

O TikTok não respondeu a um pedido de comentário nesta sexta-feira (12), mas já havia dito que tinha “proteções robustas para apoiar uma plataforma segura e acolhedora” e que “continuaria permitindo as vozes e a criatividade do Paquistão em um ambiente seguro”.

A rede social enfrentou vários obstáculos em todo o mundo recentemente. Em janeiro, foi forçada a demitir trabalhadores na Índia depois que o país ampliou a proibição de um mês da plataforma.

Na época, o TikTok disse que "não havia recebido uma orientação clara sobre como e quando nossos aplicativos poderiam ser reintegrados" na Índia e "não tinha escolha a não ser reduzir o tamanho de nossa força de trabalho".

Michelle Toh contribuiu para esta reportagem. Texto traduzido. Leia o original em inglês.