TikTok está ajudando pessoas a encontrarem a casa dos sonhos durante o lockdown

Corretores estão usando a plataforma de vídeos curtos para chegarem até jovens de vinte e poucos anos

Alexis Benveniste, do CNN Business
13 de março de 2021 às 19:57
Celular com logo do TikTok
Celular com logo do TikTok
Foto: Antonbe/Pixabay

Conforme apartamentos vazios vão se acumulando nas metrópoles dos Estados Unidos, os corretores de imóveis estão cada vez mais se voltando ao TikTok para combinar jovens de vinte e poucos anos com aluguéis que são pechinchas se comparados ao padrão pré-pandemia. 

Moradores de grandes cidades —ou aqueles que querem o ser— frequentemente acessam sites mais tradicionais para ver anúncios de apartamentos. Mas alguns dizem ter encontrado os imóveis pelo TikTok, o app viciante de vídeos curtos, onde os corretores podem oferecer visitas mais completas e aspirantes a locatários podem fazer tours virtuais por múltiplos lugares em apenas alguns minutos. 

O momento é crucial. Com milhares de pessoas deixando a cidade grande, os aluguéis caíram drasticamente durante a pandemia. É aí que o TikTok entra. 

"Esses vídeos são uma maneira explosiva de ajudar pessoas, até mesmo as pessoas que estão ainda pensando em se mudarem para cá, e fazer com que elas se sintam confortáveis no processo", disse Cash Jordan, um corretor do  Union Square Property Management.

O TikTok tem uma vantagem sobre os sites de imobiliárias por causa da seção de comentários, que pode criar uma comunidade e conversas sobre os anúncios. Jordan acumulou mais de 540 mil seguidores no app no ano passado e ele diz que a resposta aos vídeos dele tem sido "fenomenal". 

Caçadores de apartamento em Nova York estão aproveitando as ofertas: dezembro de 2020 foi o mês de dezembro mais agitado para o mercado de aluguéis na cidade em 12 anos, disse Alexander Zakharin, diretor-gerente da GZB Realty. 

Zakharin, que tem mais de 78 mil seguidores no TikTok, diz que uma grande parte de seus clientes são pessoas na casa dos 20 anos que estão morando com os pais durante a pandemia e querem se mudar. 

O processo de se mudar para um novo apartamento em uma cidade grande envolve, geralmente, taxas onerosas, especialmente em Nova York. No entanto, agora, muitos proprietários de prédios estão oferecendo incentivos como o pagamento da taxa do corretor ou até mesmo um mês ou dois de aluguel grátis para conseguir locatários. 

Maddie Hiatt, uma editora de mídia de 25 anos, encontrou o apartamento dela perto da Herald Square, em Nova York, ao explorar pelo TikTok. Ela diz que o processo a ajudou a encontrar bons apartamentos que se alinhavam com o que ela estava procurando. 

O TikTok oferece uma experiência de descoberta orgânica, uma vez que o algoritmo seleciona vídeos que são personalizados aos gostos e interesses do usuário —informados pela maneira que o usuário interage com o conteúdo da plataforma. 

Hiatt foi atendida por Claudia Degteva, uma gerente de anúncios da GZB que diz estar fechando negócios principalmente por meio do TikTok desde agosto. A colega dela, Abigail Dorsey, diz também ter "engajamento suficiente no TikTok para trabalhar em tempo integral". 

Residentes de Chicago também estão usando a plataforma para encontrar apartamentos. Michael Scavo, fundador e corretor da ChiPads, uma agência de apartamentos de luxo em Chicago, diz que a companhia dele tem, em média, de 15 a 20 locações por mês que vêm do TikTok.

"O TikTok coloca o conteúdo diretamente na frente do consumidor, ao contrário de outras plataformas como o Zillow ou Instagram, em que o consumidor tem de encontrar o conteúdo sozinho", disse Scavo. 

Dylan Haria, um analista financeiro de 22 anos, encontrou o apartamento atual dele por meio da conta do TikTok de Scavo. "Eu honestamente não tinha ideia que o TikTok podia ser usado para isso", disse. Mas Haria encontrou um dos vídeos de Scavo e decidiu dar uma chance. 

"A página dele é cheia de vídeos de prédios em toda a Chicago, o que me fez sentir mais confortável para entrar em contato", disse. "O TikTok é ótimo porque ele mostra mais do que uma foto estagnada".

Algumas marcas bem estabelecidas de aluguéis estão embarcando nessa. 

O StreetEasy tem uma conta no TikTok, mas a maioria dos apartamentos que aparecem nos vídeos são anúncios de venda, não aluguel, que incluem a Mansão Pfizer de US$ 9,2 milhões (R$ 51 milhões) no bairro de Clinton Hill, no Brooklyn, e um duplex de US$ 5,2 (quase R$ 29 milhões) milhões no West Village. 

Essa tendência mostra que a indústria imobiliária em geral está aproveitando a oportunidade para se adaptar às mudanças que a pandemia impôs sobre o mercado, e algumas dessas mudanças podem criar uma quebra de paradigma que vai durar mais que a crise sanitária, tornando um processo que é tradicionalmente antiquado mais acessível. 

"Estamos finalmente tratando de um núcleo do negócio que a indústria imobiliária tem ignorado por décadas", disse Zakharin. "É 100% sobre atendimento ao cliente e encontrar novas maneiras de oferecê-lo". 

(Texto traduzido, leia o original em inglês