Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Com brasileiro na equipe, astrônomos revelam exoplaneta coberto por água

    TOI-1452 b, como é chamado, está localizado a 100 anos-luz da Terra

    Representação artística do 'mundo aquático’ TOI-1452 b.
    Representação artística do 'mundo aquático’ TOI-1452 b. Benoit Gougeon / Université de Montréal.

    Ingrid Oliveirada CNN

    em São Paulo

    Uma equipe internacional de pesquisadores anunciou a descoberta do TOI-1452 b, um exoplaneta repleto de água que orbita uma das duas pequenas estrelas de um sistema binário localizado na constelação de Draco, a cerca de 100 anos-luz da Terra.

    O astrônomo brasileiro José-Dias do Nascimento, representante da UFRN no estudo que resultou no achado, disse que “as descobertas como essas representam um importante passo no entendimento da diversidade cósmica e ensinam o quão raro podem ser os parâmetros vitais encontrados aqui na Terra”.

    As descobertas do TOI-1452b, que está sendo chamado de “super-Terra” devido a essas características, foram publicadas na revista científica The Astronomical Journal.

     

    O exoplaneta é um pouco maior em tamanho e massa do que a Terra e está localizado a uma distância de sua estrela, onde a  temperatura não seria nem muito quente nem muito fria para a existência de água líquida na superfície.

    A equipe de astrônomos acredita que poderia ser um “planeta oceânico”, completamente coberto por uma camada de água, semelhante a algumas das luas de Júpiter e Saturno.

    “O TOI-1452b é ainda um sistema único quando se estuda exoplanetas na transição entre super-Terras e mini-Netunos”, explica.

    Segundo José-Dias, esse planeta fora do nosso Sistema Solar “já é considerado uns dos alvos principais para a caracterização atmosférica futura com o telescópio James Webb e para análise através de espectroscopia de transmissão”.

    A descoberta foi feita utilizando dados do SPIRou, instrumento caçador de novos mundos que utiliza a luz no infravermelho do Canada – France – Hawaii Telescope (CFHT), instalado no cume da montanha Maunakea, no Hawaii (EUA).

    “Esta é uma descoberta importante para nosso grupo na UFRN, pois, em pouco menos de três anos, estamos anunciando o quarto exoplaneta com nossa participação”.

    O Exoplaneta anterior foi o TOI-257b, que é um exemplo do que chamamos de ‘sub-Saturnos’, planetas maiores que Netuno e menores que Saturno.

    “Agora estamos revelando uma super-Terra. Esses planetas são ausentes na arquitetura do nosso Sistema Solar, apesar de possível”, disse José-Dias.