Dinossauros bípedes carnívoros corriam tão rápido quanto Usain Bolt

Terópodes, dinossauros de 4 a 5 metros que se alimentavam de outros dinossauros, chegavam a correr acima dos 44 km/h, diz estudo

Pegadas permitiram identificar velocidade dos animais
Pegadas permitiram identificar velocidade dos animais Pablo Navarro-Lorbés/divulgação

Megan Marplesda CNN

Ouvir notícia

Um terópode poderia correr tão rápido quanto o ser humano mais veloz do mundo.

Essa espécie de dinossauro carnívoro corria sobre duas pernas. Seus pés tinham três dedos com garras afiadas, semelhantes a alguns dinossauros, como o velociraptor, tão conhecido dos filmes de ficção científica.

Usando pegadas fossilizadas deixadas na terra em La Rioja, na Espanha, os pesquisadores foram capazes de identificar a velocidade de corrida de dois dinossauros diferentes, de acordo com uma pesquisa publicada na quinta-feira (9), na revista Scientific Reports.

O terópode chamado La Torre 6A-14, que fez o maior par de pegadas, estava correndo entre 23,3 e 37,2 quilômetros por hora, uma das velocidades de corrida de terópodes mais rápidas já calculadas, de acordo com o estudo.

O proprietário das pegadas menores, chamado de La Torre 6B-1, ultrapassou o outro terópode a velocidades entre 31,7 e 44,6 quilômetros por hora.

O jamaicano Usain Bolt, o ser humano mais rápido do mundo, correu até 43,9 quilômetros por hora durante uma corrida de 100 metros em 2011, um pouco abaixo do animal pré-histórico.

Pegadas capturadas em lama de lago

Os pesquisadores tiveram cinco pegadas para analisar de La Torre 6A-14 e sete de La Torre 6B-1. É difícil encontrar pegadas de dinossauros em alta velocidade, disse um dos autores do estudo, Pablo Navarro-Lorbés, doutorando na Universidade de La Rioja, na Espanha.

Os terópodes provavelmente viveram durante o período do Cretáceo Inferior, disse Navarro-Lorbés, que foi de 145 a 100,5 milhões de anos atrás. Durante esse tempo, havia um sistema de lagos na área que sofreu alterações no nível da água, acrescentou.

Pablo Navarro-Lorbés/divulgação
Pegadas fossilizadas marcadas no que era a lama de um lago em período de seca permitiram calcular velocidade dos terópodes / Pablo Navarro-Lorbés/ divulgação

“Durante as mudanças no nível da água, os dinossauros podiam andar e correr sobre esses lagos, imprimindo seus passos na lama”, explicou Navarro-Lorbés por e-mail.

 

Os cientistas usaram uma fórmula para determinar a velocidade com que os terópodes estavam correndo.

Os pesquisadores usaram a relação entre a altura do salto do animal, que foi encontrada medindo o comprimento da pegada, e o comprimento da passada, que era a distância entre duas pegadas sucessivas feitas pela mesma pata, disse ele.

Espécies misteriosas de terópodes

Não se sabe quais eram as espécies desses terópodes, disse Navarro-Lorbés. A equipe de pesquisa formulou a hipótese de que eles vieram das famílias dos espinossaurídeos ou dos carcarodontossaurídeos.

Com base nas características das pegadas, é provável que elas tenham sido feitas por terópodes da mesma espécie, embora um fosse provavelmente menor do que o outro, disse ele.

Um terópode típico tem entre 4 e 5 metros de comprimento, de acordo com Navarro-Lorbés. Eles caçavam outros animais para se alimentar, inclusive outros dinossauros, acrescentou.

As descobertas ajudam a comunidade científica a entender mais sobre os hábitos dos dinossauros e a velocidade com que certos animais corriam durante esse período, disse Navarro-Lorbés, o que mostra com mais detalhes como essas criaturas viviam.

(Texto traduzido. Leia o original aqui.)

Mais Recentes da CNN