Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Fotos do James Webb e Hubble mostram impacto da missão Dart com asteroide; veja

    Observatórios foram testemunhas do primeiro teste da humanidade de tecnologia de deflexão de asteroides

    O Telescópio Espacial James Webb capturou material fino se afastando de Dimorphos após o impacto
    O Telescópio Espacial James Webb capturou material fino se afastando de Dimorphos após o impacto NASA/ESA/CSA

    Ashley Stricklandda CNN

    Dois dos telescópios mais poderosos do espaço observaram uma espaçonave da Nasa colidir intencionalmente com um asteroide esta semana.

    O Telescópio Espacial James Webb e o Telescópio Espacial Hubble capturaram imagens do momento em que a nave espacial Double Asteroid Redirection Test, ou Dart, colidiu com Dimorphos na segunda-feira (26). As imagens foram divulgadas nesta quinta-feira (29).

    Os observatórios foram testemunhas do primeiro teste da humanidade de tecnologia de deflexão de asteroides. Embora nem Dimorphos nem Didymos, o maior asteroide que orbita, representem uma ameaça para a Terra, o sistema de asteroides duplos era um alvo perfeito para a espaçonave Dart tentar mudar ligeiramente o movimento de um desses objetos.

    As imagens do Webb e do Hubble podem ser usadas para aprender mais sobre a superfície de Dimorphos, que nunca havia sido vista até que essas imagens detalhadas coletadas pelo Darr retornassem da espaçonave na segunda-feira.

    As observações do telescópio também podem esclarecer quanto material foi liberado da superfície do asteroide no momento do impacto e a rapidez com que foi ejetado.

    Ambos os telescópios visualizam o universo em diferentes comprimentos de onda de luz, o que pode mostrar se a nuvem de material estava cheia de poeira ou incluía pedaços maiores de rocha.

    Os cientistas usarão observações do Webb e do Hubble, juntamente com telescópios terrestres, para determinar se o Dart alterou com sucesso o movimento do asteroide.

    O telescópio Webb não foi projetado para rastrear asteroides velozes, mas a equipe do observatório conseguiu localizar Dimorphos e capturar 10 imagens do asteroide. A câmera de infravermelho próximo de Webb foi usada para espionar pequenas plumas de material se afastando do ponto de impacto. Mais instrumentos de Webb observarão o asteroide no futuro para revelar informações adicionais sobre sua composição.

    O Hubble observou Dimorphos com sua Wide Field Camera 3 antes do impacto, bem como 15 minutos após a colisão para ver as coisas se desenrolarem na luz visível. O observatório capturou 45 imagens.

    Essas imagens do Telescópio Espacial Hubble mostram plumas em expansão de material saindo de Dimorphos. / NASA/ESA/CSA

    O material pulverizado pelo impacto parece raios sendo liberados do asteroide. O pico mais óbvio à esquerda é onde o Dart atingiu o asteroide. Mas os astrônomos notaram que alguns dos raios parecem ligeiramente curvados e querem estudá-los para determinar o porquê.

    O Didymos pareceu triplicar após o impacto e permaneceu estável mesmo oito horas depois, com base no que o Hubble capturou.

    O Hubble continuará de olho em Dimorphos nas próximas três semanas para ver como a pluma se expande e se dissipa ao longo do tempo.

    Na terça-feira, as primeiras imagens foram divulgadas de telescópios terrestres e do LICIACube da Itália, um satélite do tamanho de uma caixa de sapatos, que seguiu a missão Dart.

    Juntos, os dados de tantos pontos de vista diferentes da colisão informarão outra missão que pretende se dirigir ao local do impacto.

    Em 2024, a missão Hera da Agência Espacial Europeia será lançada para estudar o sistema de asteroides duplos em grande detalhe.

    “Estamos ansiosos pelo impacto da Dart há mais de 17 anos, e é muito emocionante vê-lo através dos olhos dos maiores observatórios espaciais Webb e Hubble”, disse Ian Carnelli, gerente da missão Hera, em um comunicado.

    “Essas imagens nos fornecem pistas do que aconteceu nas primeiras horas após o impacto e claramente há muito mais acontecendo do que havíamos previsto.”

     

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original