Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Paralisação lunar”: saiba como ver o fenômeno ao vivo nesta sexta (21)

    Lunistício ocorre aproximadamente a cada 18 anos

    "Paralisação lunar" poderá ser vista de Stonehenge, na Inglaterra
    "Paralisação lunar" poderá ser vista de Stonehenge, na Inglaterra Andre Pattenden/English Heritage

    Fernanda Pinottida CNN

    A “paralisação lunar” começa a ocorrer a partir desta sexta-feira (21) e, mesmo que o fenômeno seja observável apenas do Hemisfério Norte, também é possível acompanhá-lo on-line.

    O lunistício ocorre aproximadamente a cada 18 anos e poderá ser observado até meados de 2025, com pico em janeiro do próximo ano.

    O fenômeno é conhecido como “paralisação lunar” pois, como a Lua nasce e se põe em pontos mais distantes do céu, ela fica mais tempo visível, gerando a impressão de que o satélite está “paralisado” no mesmo lugar ao longo da noite.

    O que é o lunistício?

    Assim como o Sol, a Lua nasce no leste e se põe no oeste. No entanto, ao contrário do Sol, o nascer e o pôr da Lua mudam mais para o norte ou para o sul ao longo do mês e ao longo dos anos.

    E a cada ciclo lunar de 18,6 anos, o satélite nasce no ponto mais extremo ao norte e se põe no ponto mais extremo ao sul — causando a chamada “paralisação da Lua”, que fica mais tempo visível no céu.

    A última vez que um lunistício ocorreu foi em 2006, mas ele não dura apenas um final de semana, e deve continuar sendo observado até 2025.

    Como acompanhar o lunistício?

    O lunistício de 2024 será visível apenas do Hemisfério Norte e não poderá ser observado no céu do Brasil.

    No entanto, uma transmissão ao vivo diretamente de Stonehenge, na Inglaterra, dá a oportunidade de ver a trajetória da Lua na noite desta sexta-feira (21).

    A transmissão começa às 17h30, no horário de Brasília, desta sexta-feira e você pode acompanhá-la clicando aqui.

    A escolha do local ocorre pouco tempo após a divulgação de um estudo que sugere que a construção do monumento de Stonehenge — envolta em muitos mistérios — estaria ligada à movimentação da Lua no céu e especificamente ao lunistício.

    Pesquisadores da Universidade de Leicester, na Inglaterra, investigam o fato de que parte das pedras de Stonehenge se alinha perfeitamente com as extremidades da Lua durante o período de paralisação lunar.

    Nasa pode construir ferrovia na Lua até 2030; entenda