#CNNPop

Robô assume como maestro de orquestra na Coreia do Sul

O robô androide EveR 6 liderou uma apresentação da orquestra nacional da Coreia do Sul, em Seul, na noite de sexta-feira (7)

Robô assume como maestro de orquestra na Coreia do Sul.
Robô assume como maestro de orquestra na Coreia do Sul. Reuters

Da Reuters

O robô androide EveR 6 subiu no pódio do maestro para liderar uma apresentação da orquestra nacional da Coreia do Sul, na noite de sexta-feira (7), marcando a primeira tentativa desse tipo no país.

O robô de dois braços, projetado pelo Instituto Coreano de Tecnologia Industrial, fez sua estreia no Teatro Nacional da Coreia, em Seul, liderando os músicos da orquestra nacional do país.

O robô, com rosto humanoide, primeiro se curvou para o público e depois começou a agitar os braços para controlar o ritmo do show ao vivo.

“Os movimentos de um maestro são muito detalhados”, disse Choi Soo-yeoul, que liderou a apresentação de sexta-feira ao lado do robô. “O robô foi capaz de apresentar movimentos tão detalhados muito melhor do que eu imaginava.”

Mas a “fraqueza crítica” do EveR 6, disse Choi, é que ele não pode ouvir.

Lee Young-ju, um membro da plateia que estuda música tradicional coreana, disse que os movimentos do robô, embora impecáveis ​​em manter o ritmo, careciam de “fôlego” – ou a capacidade de manter a orquestra pronta para se envolver coletivamente de forma instantânea –, que ele disse ser essencial no desempenho.

“Parecia que havia algum trabalho a ser feito para o robô poder fazer o trabalho”, disse Lee.

EveR 6 é visto em uma tela ao lado do maestro humano Choi Soo-yeoul. / Reuters

Song In-ho, de 62 anos, outro membro da plateia, também disse que o desempenho do EveR 6 parecia estar em um nível elementar. “Acho que seria capaz de reger sozinho quando equipado com inteligência artificial para entender e analisar a música”, disse Song.

O robô humanoide guiou três das cinco peças apresentadas na noite de sexta-feira, incluindo uma conduzida em conjunto com Choi.

“Foi um recital que mostrou que [robôs e humanos] podem coexistir e se complementar, em vez de um substituir o outro”, disse Choi após o show.