Twitter lança ferramenta para denunciar informações falsas no Brasil

Ferramenta, ainda em teste, já estava disponível desde o ano passado nos EUA, Coreia do Sul e Austrália; agora chega também a Espanha e Filipinas

Da CNN

Ouvir notícia

O Twitter liberou nesta segunda-feira (17) no Brasil, Espanha e Filipinas, recurso para denunciar tuítes que contenham desinformação.

A ferramenta, ainda em fase de testes, já havia sido liberada nos EUA, Coreia do Sul e Austrália em agosto de 2021.

Em comunicado, o Twitter disse que os países foram selecionados “porque queremos colher aprendizados de uma pequena, porém geograficamente diversificada, gama de regiões – incluindo aquelas em que o inglês não é o primeiro idioma – antes de tornar a ferramenta disponível globalmente”.

“Além disso – e paralelamente a nossas políticas já existentes em eventos cívicos anteriores -, o fato de 2022 ser ano de eleições no Brasil e nas Filipinas, assim como de meio de mandato nos Estados Unidos, contribuirá para a avaliação de como esta ferramenta de denúncias seria usada em períodos de grandes eventos cívicos”, completa a plataforma.

Ao clicar em “Denunciar Tweet”, agora o usuário vê a opção de reportar “As informações são enganosas”. Na sequência, a plataforma pergunta se o conteúdo é sobre “política”, “saúde” ou “outra coisa”.

Em “política”, é possível discriminar se é sobre “informações sobre a eleição” ou outro assunto. Já em “saúde”, a plataforma pergunta se o tuíte contem “informações sobre Covid-19” ou outro tema.

Em um aviso na ferramenta, a plataforma ainda diz: “Ainda que não seja tomada nenhuma ação por conta desta denúncia nem enviada uma resposta diretamente a você, usaremos esta denúncia para desenvolver novas formas de reduzir informações enganosas. Isso pode incluir limitação da visibilidade, contextualização adicional e criação de novas políticas”.

De acordo com a plataforma, até o momento o Twitter já recebeu cerca de 3,7 milhões de denúncias referentes a 1,95 milhão de diferentes tweets publicados por 64 mil contas diferentes.

“Descobrimos que essas denúncias representam uma útil, porém complexa, fonte de informação sobre potenciais violações às nossas regras. Menos de 10% da amostra de Tweets analisada pelas nossas equipes correspondia a violações às políticas. Apenas para se ter uma ideia, essa parcela fica em uma média de 20% a 30% nos casos de Tweets denunciados por abuso e segurança.”, diz a rede social.

Segundo o Twitter, “mais de 50% do conteúdo que viola nossas regras é identificado por sistemas automatizados, e a maior parcela do restante é identificada a partir do monitoramento contínuo de nossas equipes internas ou do nosso trabalho com parceiros externos de confiança”.

Mais Recentes da CNN