Biblioteca e Memorial Nina Horta é um deleite para amantes da gastronomia em SP

Coleção com 2.500 livros que pertenceram à Nina Horta (1939-2019) está disponível para consulta do público em um espaço dedicado à escritora na escola de gastronomia Le Cordon Bleu de São Paulo, além de itens do seu acervo de cozinha

Biblioteca e Memorial Nina Horta faz parte do Culinary Village, do Le Cordon Bleu São Paulo
Biblioteca e Memorial Nina Horta faz parte do Culinary Village, do Le Cordon Bleu São Paulo Ricardo Dangelo

Tina Binido Viagem & Gastronomia

São Paulo, SP

Ouvir notícia

Difícil encontrar um apaixonado por gastronomia que não brilhe os olhos ao ouvir o nome Nina Horta. Nina manteve por vinte e muitos anos o Ginger, buffet renomado na capital paulista, mas além de cozinheira de mão cheia, ela era educadora e uma cronista daquelas que sabia contar de forma leve, com toque de comédia e notas de sarcasmo fatos que iam muito além de receitas.

Seu primeiro livro, “Não é sopa”, reúne parte dos textos que publicou no jornal Folha de S. Paulo ao longo de mais de uma década e traz algumas receitas misturadas com crônicas. Daqueles livros saborosos de ler e que deveria figurar na biblioteca de qualquer pessoa que flerte com a cozinha, mas, principalmente, na de qualquer pessoa que concorde que o comer vai muito além do ato de sentar à mesa. Depois escreveu “O frango ensopado da minha mãe” e também assinou o “Vamos comer”, que acompanha a viagem de merendeiras pelo país e inclui receitas, correspondência e crônicas.

Nina Horta morreu em outubro de 2019. O mundo da gastronomia ficou órfão, mas agora ganhou um afago na saudades com a Biblioteca e Memorial Nina Horta dentro da Culinary Village, na renomada escola Le Cordon Bleu, na Vila Madalena. 

Com acesso gratuito, o importante legado e herança pessoal da Nina Horta é representado por mais de 2,5 mil livros disponíveis para consulta, além da exposição de 660 itens de cozinha, entre equipamentos, móveis e utensílios que pertenceram à autora.

Essa é apenas uma das atrações do Culinary Village, espaço multiuso de experiências híbridas e ao vivo  inaugurado em setembro com 700 m², em complemento à escola.

Além da biblioteca, o Culinary Village conta com Cozinha de Experiências e Inovação, uma área para atividades multiculturais e culinárias; o Culinary Village Salon, sala de convívio equipada como um lounge restaurante que recebe degustações de vinhos, reuniões, almoços e jantares e atividades de grupo, além de oferecer aulas práticas de serviço e hotelaria; o Le Cordon Bleu Café, em parceria com a Kofi & Co, especializada em experiências com café, oferece serviço diário completo de café da manhã, almoço, jantar e lanches; e o Culinary Village Coworking Quartier, instalado no mezanino, com estrutura para receber startups, pessoas físicas, empresas, reuniões e outros.

Há ainda um terraço aberto que acomoda os “villageois” para uma experiência de degustação ao ar livre e a Le Cordon Bleu Boutique, localizada em um espaço anexo ao café, que conta com uma coleção de produtos de gastronomia e lifestyle licenciados em formato de collab com marcas renomadas.

Le Cordon Bleu: R. Natingui, 862 – 1° andar – Vila Madalena – São Paulo – SP 

Mais Recentes da CNN