O conceito de um bar importa para o cliente?

Ter um conceito muito bem definido e divulgado é fundamental para o sucesso de um bar? Thiago Bañares traz esse debate na sua coluna de maio

Definir e divulgar o conceito de um bar é fundamental para alcançar o sucesso?
Definir e divulgar o conceito de um bar é fundamental para alcançar o sucesso? Tati Frison

Thiago Bañarescolaboração para o Viagem & Gastronomia

Às vésperas de abrir o Tan Tan em dezembro de 2015, pairava no ar, em pleno ápice da minha ansiedade, o medo de definir qual seria o conceito do restaurante.

Aparentemente, parece ser muito simples definir um tema e montar uma narrativa para conceituar e divulgar um local, porém, não considero tão simples assim.

Uma vez, um amigo me disse que o conceito do lugar era o mais importante para o negócio, porque ele basicamente poderia definir o roteiro de um grupo de clientes caso isso não se apresentasse de forma clara. Não apenas concordo, como já vivenciei ocasiões que retratam tal afirmação.

Eventualmente, me pego em debates com amigos para definir qual será o local da saideira e, em meio a palpites e sugestões, normalmente a escolha é o local que tem a proposta de conceito mais clara. Nesse caso, realmente o conceito importa.

Em um mundo onde bares aspirantes a prêmios internacionais muitas vezes se sentem na obrigação de terem narrativas apelativas e claras para fazerem sua campanha, vemos conceitos que envolvem desde a exploração da criatividade como tema, até narrativas que apresentam o bar como uma suposta embaixada de seu país. Isso me parece muito perigoso, pois essas narrativas podem projetar seus representantes a serem porta-vozes de uma nação por vontade própria, o que acho um pouco presunçoso. Isso nos leva a uma segunda pergunta: o conceito está alinhado com o que é servido?

A resposta é tema para um outro texto, mas seguimos com a pergunta inicial: no final das contas, isso realmente importa para o cliente? Alguns podem dizer que o que realmente importa é a qualidade do que é servido, mas todos sabemos que lugares “hypados” muitas vezes apresentam qualidade de produtos e serviços questionáveis.

Por esse motivo, ouso afirmar que a resposta à pergunta em questão é subjetiva, principalmente quando ela serve para nos ajudar a entender se um determinado local é ou será um lugar de sucesso.

Eu particularmente acredito que o conceito e a narrativa nos orientam a saber de maneira mais clara qual a mensagem que o local ou a persona que o representa quer transmitir. Isso muitas vezes é essencial para sintonizar a expectativa do que as pessoas buscam, o que pode ser determinante em uma experiência esplendorosa ou drasticamente frustrante.

*Os textos publicados pelos Insiders e Colunistas não refletem, necessariamente, a opinião do CNN Viagem & Gastronomia.

Quem é Thiago Bañares

Thiago Bañares
Thiago Bañares é o nome à frente das casas paulistanas Tan Tan, Kotori e The Liquor Store / Tati Frison

Bañares, formado em gastronomia pela FMU (SP), foi considerado pelo ranking “Bar World 100”, organizado pela importante publicação Drinks International, uma das 100 pessoas mais influentes da indústria de bares global. Seu restaurante/bar Tan Tan figura – pela terceira vez consecutiva – na lista dos melhores bares do mundo do “World’s 50 Best Bars”; comanda o também premiado Kotori, considerado o 65º melhor restaurante da América Latina pelo “World’s 50th Best Awards”; e está à frente do intimista The Liquor Store, casa que privilegia a conexão entre cliente e bartender e entrega coquetéis preparados com excelência.