Com liberação para 170 destinos, passaporte brasileiro ocupa 19º lugar em ranking

Estudo da empresa Henley Passport Index avalia passaportes mais poderosos e com mais facilidades de acesso no mundo; Japão ocupa topo da lista pelo quinto ano consecutivo

Ranking avalia os documentos que fornecem mais possibilidades de destinos
Ranking avalia os documentos que fornecem mais possibilidades de destinos Getty Images

Beatriz Puenteda CNN Rio de Janeiro

O Brasil subiu uma posição no ranking dos melhores passaportes do mundo, indo da 20ª para a 19ª posição neste ano, no levantamento da Henley Passport Index, empresa de consultoria global de cidadania.

A pesquisa avalia regularmente, desde 2006, os documentos que fornecem mais possibilidades de destinos.

O Brasil divide a classificação com a Argentina, com um passaporte que permite a entrada em 170 países sem visto.

Em 2021, a Polícia Federal emitiu mais de um milhão de unidades do documento, uma redução em relação ao período anterior à pandemia de Covid-19. Em 2019, foram emitidos 3 milhões.

Entre os critérios avaliados na pesquisa, foram considerados a necessidade de visto, o direito de permanecer por um longo período de tempo no país, o direito de viajar para países vizinhos, o direito à saúde, escola e a procura por trabalho.

O primeiro lugar no ranking ficou com o passaporte japonês. É o quinto ano consecutivo que o país encabeça a lista, com quase 200 nações permitidas com passaporte.

Em seguida, Singapura e Coreia do Sul compartilham a segunda colocação, com o aceite em 192 países. Já o documento mais restrito é o do Afeganistão, com 27 liberações, ocupando o último lugar da lista pelo quarto ano consecutivo.

Apesar do estudo trabalhar com a premissa que, de forma geral, os países mais pacíficos têm passaportes mais bem aceitos pelo mundo, os efeitos da invasão à Ucrânia não apareceram.

O documento ucraniano subiu da 38ª para a 35ª colocação na listagem, em relação ao ano passado. Do outro lado, a Rússia também aumentou sua aceitação no mundo. O país ocupava o 52º lugar em 2021 e, agora, chega a 50ª posição no ranking.

“A força ou fraqueza de um passaporte nacional em particular afeta diretamente a qualidade de vida do portador do passaporte e pode mesmo ser uma questão de vida ou morte em algumas circunstâncias” destaca o membro do Comitê Consultivo da Fundação Andan, que dá apoio ao levantamento, Stephen Klimczuk-Massion.

Top dez passaportes do mundo em 2022:

  • 1. Japão (193 destinos)
  • 2. Singapura e Coreia do Sul (192 destinos)
  • 3. Alemanha, Espanha (190 destinos)
  • 4. Finlândia, Itália, Luxemburgo (189 destinos)
  • 5. Áustria, Dinamarca, Holanda, Suécia (188 destinos)
  • 6. França, Irlanda, Portugal, Reino Unido (187 destinos)
  • 7. Bélgica, Nova Zelândia, Noruega, Suíça, Estados Unidos (186 destinos)
  • 8. Austrália, Canadá, República Tcheca, Grécia, Malta (185 destinos)
  • 9. Hungria (183 destinos)
  • 10. Lituânia, Polônia, Eslováquia (182 destinos)