La Fortuna, na Costa Rica: ecoturismo com vista para o Vulcão Arenal

Descanso e aventura são programas complementares nos arredores do Vulcão Arenal, onde águas termais, parques naturais e hotéis para diferentes bolsos e gostos nos fazem respeitar ainda mais a natureza

Daniela Filomenodo Viagem & Gastronomia La Fortuna, Costa Rica

Pura vida. É com essa expressão que somos recebidos na Costa Rica, especialmente na área de La Fortuna, nos arredores do Vulcão Arenal. A repetição aos montes da expressão costarriquenha nos faz perceber que ela não é somente um arranjo de palavras: é um estado de espírito.

“Pura vida” é um bom dia, um voto para que estejamos felizes e também um desejo para que fiquemos satisfeitos.

É nos lembrar ao pé da letra que, aqui, em meio às florestas tropicais bem conservadas e ao lado de uma exuberante fauna e flora, a vida em harmonia com a natureza é bela – e também muito pura.

Há tempos a Costa Rica, país de cerca de cinco milhões de habitantes na América Central que faz fronteira com o Panamá e a Nicarágua, estava na minha lista de desejos, onde o ecoturismo impera.

E digo que ela é a cara do CNN Viagem & Gastronomia: muito calor, cachoeiras, passeios que misturam aventura e descanso, comida boa e uma rica cultura.

Procurado por amantes da natureza de todo o mundo, o ecoturismo na Costa Rica é uma das maiores fontes de receita deste mercado. Para entendermos melhor o país, e mais especificamente a área de La Fortuna, é necessário falarmos brevemente da preservação deste território.

Preservação da natureza

Hoje, a Costa Rica é uma das economias mais verdes do mundo. Foi o primeiro país tropical a reverter o desmatamento e, de acordo com dados governamentais, tem 25% do território protegido por leis ambientais.

Para tanto, uma política ambiental junto de uma mudança de mentalidade colocaram o país entre os mais preservados das Américas. O resultado? Hoje, 53% do território é coberto por florestas, segundo o The International Land Conservation Network, e concentra 5% da biodiversidade do mundo.

São cerca de 27 parques nacionais (incluindo o Parque Nacional Vulcão Arenal), 11 áreas de conservação, além de refúgios selvagens, reservas e corredores biológicos, com ainda três Patrimônios Naturais Mundiais da UNESCO.

O que antes era um caminho desenfreado de desmatamento, agora é um trajeto para que convivamos harmoniosamente ao lado da fauna e da flora, e a biodiversidade deste canto da América Central é um de seus triunfos. Assim como vi em iniciativas na Amazônia, há o entendimento de que a floresta vale mais em pé do que deitada.

E tudo isso fica ainda mais evidente quando chegamos na região de La Fortuna, a cerca de três horas da capital San José, encravada em florestas tropicais regidas pela imponência do Vulcão Arenal.

A Costa Rica de praia, com litoral voltado tanto para o Mar do Caribe quanto para o Pacífico, é um itinerário deslumbrante, mas já muito conhecido. Durante as gravações do CNN Viagem & Gastronomia, quis mostrar outro ponto do país, numa área mais central e igualmente rica para todos os nossos sentidos.

La Fortuna: entre águas termais e vulcão

Piscinas de águas termais são um dos programas principais da região, que mistura aventura e descanso / CNN Viagem & Gastronomia

A geografia do país é bem acidentada, repleta de muitas montanhas e vulcões. A principal porta de entrada da Costa Rica é o Aeroporto de San José, com voos nacionais e internacionais de várias partes do mundo e da América Central.

Para chegarmos até La Fortuna, distrito de San Carlos, na província de Alajuela, percorremos cerca de 150 km em três horas de carro – tempo que equivale para qualquer lado que se queira ir, já que a capital fica bem no coração do país.

Uma vez aqui, conseguimos decidir entre adrenalina ou descanso – ou até os dois ao mesmo tempo. Com uma boa estrutura hoteleira, que possui categorias e propósitos diferentes mas nutrem de uma mesma essência, os hotéis nos convidam a desconectar do cotidiano e a nos conectar com a natureza ao redor.

É um destino que agrada a todos e pode ser feito sem preocupação ao lado das crianças, que aqui contam com toda a estrutura necessária para se ocupar e ter um tempo de qualidade envolto do verde.

Aventura na selva

Arenal é figura constante na paisagem de La Fortuna e seu topo fica rodeado de nuvens na maior parte do tempo / Daniela Filomeno

Com o Arenal majestoso ao fundo, o destino é muito procurado pelo ecoturismo, o que faz com que as inúmeras atividades da região sejam feitas em meio à abundante selva, como tirolesas, trilhas, banhos em cachoeiras e em águas termais.

Os passeios são feitos por meio de agências, em que escolhemos o que queremos fazer e a empresa ou o hotel nos ajudam na missão.

O Arenal, inclusive, fica no parque nacional de mesmo nome. Com 1.670 metros de altura, uma erupção em 1968 acordou o gigante, que estava adormecido há mais de 400 anos.

Considerado ativo, a última erupção ocorreu em 2010. Todo o distrito de La Fortuna, que abriga mais de 20 hotéis e infraestrutura turística, nasceu justamente em torno do vulcão, que hoje nos presenteia com águas naturais quentinhas e paisagens encantadoras.

E fique tranquilo: sensores asseguram as atividades vulcânicas, em que a lava não é vista desde 2010. Além da história e da riqueza geológica, a montanha pontiaguda, onipresente no horizonte com uma nuvem em seu topo, garante paisagens estonteantes de diferentes ângulos.

Cada visita ao Parque Nacional Vulcão Arenal, inclusive, contribui diretamente com a conservação dos recursos naturais, já que 100% do valor dos tíquetes, que se resume a poucos dólares, é direcionado ao Fundo de Parques Nacionais, que utiliza os recursos financeiros para proteger estas áreas do país.

E os programas mais emocionantes – e imperdíveis – de se fazer por aqui ficam em volta do parque e do vulcão. São pontes suspensas sobre a mata, tirolesas e parques com águas termais que divertem tanto adultos quanto crianças. Abaixo, confira uma seleção imperdível de parques e atividades no meio da mata tropical:

Ecoglide Arenal Park: tirolesas na selva

O Ecoglide é onde gritamos “pura vida” a peitos abertos enquanto deslizamos numa tirolesa no meio da vegetação da floresta tropical. E não é apenas uma única tirolesa: o parque dispõe de 11 cabos – o mais comprido tem cerca de 500 metros – em 13 plataformas e uma ponte suspensa.

São cerca de 2 km de cabos no total, de onde saímos de um trajeto e já entramos no outro. As velocidades mudam de acordo com o caminho e algumas atingem velocidades para lá de rápidas.

Nove dessas plataformas são em árvores e a sensação é de emoção com adrenalina. Aventureiras ou não, as crianças também são bem-vindas e se divertem aos montes – o parque aceita os baixinhos acima de 2 anos, e a diversão nos cabos também depende da altura.

É especial, e igualmente radical, estar ao lado da copa das árvores e presenciar a rica flora e também os animais que ficam por aqui, sendo uma verdadeira imersão na natureza.

Para arrematar, o parque ainda conta com o Tarzan Swing, espécie de estilingue humano em que somos arremessados de uma plataforma e ficamos balançando em uma árvore. Impossível não gritar com todas as forças. Ficamos com coração na boca – mas vale cada segundo!

O tour pelas tirolesas sai por US$ 52 e o programa casado com o Tarzan Swing fica por US$ 78 por pessoa. Outros passeios são oferecidos, como birdwatching e caminhada noturna.

Mistico Arenal Hanging Bridges Park

Pontes suspensas em meio à floresta chegam a 45 metros de altura acima do chão e mais de 90 de extensão / CNN Viagem & Gastronomia

Cheio de ponte suspensas, o Mistico é lugar ideal para vivenciarmos sem pressa todo o mar verde que esta parte da Costa Rica nos presenteia.

Com uma trilha de cerca de 3 km nas imediações do Vulcão Arenal, o parque reúne cerca de 16 pontes, seis delas suspensas, em meio à floresta. A mais comprida possui 92 metros de extensão e fica a 45 metros do nível do chão.

Uma vez aqui, entendemos que o Mistico conecta as pessoas à natureza, onde podemos ver espécies que só ficam na copa das árvores, por exemplo, assim como aves que não veríamos normalmente no nível do chão.

O parque conta com 250 hectares de floresta preservada, sendo possível se deparar com macaquinhos logo no começo da aventura e ainda sapos exóticos – alguns até venenosos.

Nas duas horas de caminhada, árvores datadas de 300 a 500 anos aparecem grandiosas no meio da mata, em que a vibração no final do passeio é uma só: ficamos contentes com a harmonia com a natureza, em que encontramos certa paz.

Além das pontes, outros passeios complementam a experiência no parque, como caminhadas noturnas, birdwatching e tour histórico natural guiado. Os valores para passear entre as pontes suspensas vai de US$ 19.45 para adolescentes até 18 anos e US$ 26.86 para adultos.

Club Rio

Ideal para famílias, o Club Rio se estende por uma boa parcela de território em torno do Arenal. É um verdadeiro complexo aventureiro com piscinas naturais de água termal e que também usa a correnteza do rio para uma série de atividades.

Boia cross, caiaque, parede de escalada e mountain bike são apenas alguns dos programas que aqui podem ser realizados, divididos por idade. Um centro de preservação de animais faz parte dos cuidados com a fauna local, mas uma das atrações principais fica por conta das águas termais.

As piscinas ficam escondidas entre as árvores da floresta tropical, com vista para o rio, e nos deixam encantados. Não é difícil achar uma piscina para chamar só de nossa, em que as águas quentes em meio a floresta nos causam sensações relaxantes.

O clube fica dentro do The Springs, um dos hotéis mais animados e conhecidos da região. O bom é que não é necessário estar hospedado para aproveitar o local, que conta com day use por cerca de US$ 79 (o valor aumenta para US$ 97 na alta temporada).

Hotéis, experiências e gastronomia

A estrutura hoteleira em volta do Vulcão Arenal é diversa e preparada para os diferentes tipos de bolsos e públicos, em que todos nos deixam um pouquinho mais conectados com a natureza.

Durante as gravações do CNN Viagem & Gastronomia, decidi apostar na hospedagem em três diferentes hotéis para mostrar uma palhinha do leque encontrado por aqui. Um mais romântico, outro mais sofisticado e um terceiro mais agitado – todos, porém, reservam experiências que ficam na memória.

Além da vista e das comodidades dos quartos, as experiências gastronômicas em seus restaurantes e os programas personalizados, como degustação de cafés, aula de drinques e sequência de pratos do dia a dia dos costarriquenhos, agregam muito valor na estadia e fazem parte da “pura vida” da região.

Amor Arenal

Inserido em uma reserva privada cercada de muito verde nas encostas do Arenal, o hotel é um refúgio que nos coloca em contato direto com a floresta.

Romântico e intimista, o Amor Arenal não aceita crianças e dispõe de 31 cabanas luxuosas, as “casitas”, todas com mais de 80 metros quadrados e donas de pequenas piscinas de águas termais.

Os quartos são banhados por muita luz natural e o chuveiro se abre para a floresta com o vulcão ao fundo por meio de grandes vidros do teto ao chão.

Piscinas de águas termais, spa, plataforma de ioga e de meditação – todas com enquadramento da paisagem – são a cartela de vivência wellness. Com acesso direto à mata, trilhas podem ser feitas junto de um guia local, em que encontramos riachos e cachoeiras ao longo do caminho.

A parte gastronômica também surpreende: além do El Rancho, restaurante de menu farm to table sazonal, e o La Jaranita, gastropub de tapas e comidinhas para serem compartilhadas, a dica é se jogar nas experiências oferecidas pela equipe.

Há uma degustação que viaja pelos pratos cotidianos da Costa Rica, em que experimentamos bebidas típicas à base de caldo de cana e suco de limão, assim como apreciamos um frango com achiote (ou urucum), utilizado como condimento, corante e medicamento.

Podemos também experimentar o vigorón, que leva torresmo (chamado aqui de chicharrones), mandioca frita ou assada e salada cítrica a base de repolho branco ou roxo. É um deleite!

Completam as opções as aulas sobre a produção de café costarriquenho junto de degustação – lembrando que o café corresponde a cerca de 46% de tudo que o país exporta e seu padrão de qualidade é definido por lei – e ainda aulas de mixologia, em que aprendemos a montar (e beber!) diferentes coquetéis, como o cantarito.

Relativamente novo, o hotel ainda não é muito conhecido pelos turistas, principalmente os brasileiros, e vale a pena a aposta de passar alguns dias relaxantes na propriedade.

Nayara Tented Camp

Dentro da área do Parque do Vulcão Arenal fica o Nayara Tented Camp, hotel que simula tendas sofisticadas incrustadas na mata.

As tendas, que possuem mais de 157 metros quadrados, abrigam grandes quartos com vistas privilegiadas para o verde em torno do Arenal e contam com piscinas privativas de águas termais.

Inspiradas nos safáris africanos, cada uma das tendas possui um mascote. O interior das acomodações ainda conta com grande banheiro com vidros com vistas panorâmicas para a floresta e chuveiros também na parte externa.

O hotel faz parte da trinca de hotéis do Nayara em La Fortuna, os quais ficam um ao lado do outro: o Nayara Gardens, mais voltado para famílias, e o Nayara Springs, que recebe somente adultos.

Assim, o Tented Camp está dentro de um verdadeiro complexo que possui ao menos oito restaurantes de comidas locais e internacionais, assim como bares e wine bar.

O bacana é também aproveitar as opções gastronômicas do complexo e as experiências que elas nos oferecem. Digo que as comidas daqui, sejam mais locais ou de inspiração internacionais, são daquelas que abraçam.

No próprio Nayara Tented Camp há um wine bar que vale degustar, o qual conta com máquinas de autosserviço em taça com vinhos de vários lugares do mundo.

Outro imperdível é o Asia Luna, restaurante impecável que une produtos frescos da Costa Rica com a alta gastronomia asiática. Junto dos pratos, o ambiente também surpreende, um espaço íntimo e elegante com terraço ao ar livre e sushi bar interno.

Vale a fugidinha para o restaurante Mis Amores, na área do Nayara Springs, que oferece uma comida fresca, como a salada de melancia com burrata e o guacamole, que é onipresente aqui. Caso queira dar uma pausa nas delícias locais, recomendo as pizzas do forno a lenha da casa.

Na parte de experiências, o Nayara Tented Camp também oferece aula com degustação de cafés no Mi Cafecito, espaço voltado à bebida que é um dos produtos mais valorizados do país. Ao lado de um barista, provamos cafés diferentes, todos da Costa Rica, em que notamos as notas sensoriais e os cuidados na produção do grão.

Em meio a tantos deleites gastronômicos, relaxar nas termas pode ser boa opção durante o dia, afinal estamos em torno de um vulcão. São várias as piscinas termais espalhadas pela trinca de hotéis, todas com águas naturais que variam de 40°C a 50°C graus – não raro ficamos sozinhos em uma delas.

Passeios ao redor do Arenal, tirolesa, cachoeiras, rafting, caminhadas, trekkings e observação da fauna e da flora são atividades que podem ser agendadas com a equipe do hotel.

Repetindo o feito do ano passado, o Tented Camp foi eleito o melhor resort da América Central neste ano pela revista especializada “Travel+Leisure”.

The Springs Resort & Spa at Arenal

Localizado próximo ao Rio Arenal, o The Springs tem mais perfil resort do que os outros listados acima. São mais de 300 quartos e a sensação é de uma festa constante devido a animação nas áreas comuns e piscinas naturais.

A piscina principal, inclusive, é gigante e possui vários níveis, tendo um bar molhado voltado para o Vulcão Arenal.

Os quartos são divididos em vários tamanhos e categorias – há até uma verdadeira casa de cinco quartos para hospedagem -, e todos possuem vistas privilegiadas para a floresta e para o vulcão.

Cinco restaurantes e quatro bares compõem as opções gastronômicas do resort, com opções voltadas ao fine dining, como o Las Ventanas, ou ainda o que foca na cozinha japonesa, como o Ginger Sushi – há também bares molhados ao lado das piscinas centrais, ideais para um drinque refrescante nas águas quentes.

Como destaquei acima, um dos pontos altos do resort é o Club Rio, parque natural com esportes voltados ao ecoturismo, sejam eles nas águas do rio ou ainda em terra firme.

Superdica para aproveitar ao lado das crianças, o complexo ainda possui piscinas termais escondidas entre as árvores da floresta tropical. O resort é grande, as vistas são deslumbrantes e, como manda a região, o encontro com a natureza é um capítulo à parte.