Seis lugares para tomar um bom café da manhã em Cuiabá

De padarias a cafeterias com grãos certificados, fermentação natural e produtos típicos regionais, a capital mato-grossense dispõe de endereços que oferecem refeições caprichadas logo nas primeiras horas do dia

Cuiabá possui boas opções para os que desejam um café da manhã de qualidade; Amado Grão está entre as cafeterias locais
Cuiabá possui boas opções para os que desejam um café da manhã de qualidade; Amado Grão está entre as cafeterias locais Divulgação

CNN Viagem & Gastronomiado Viagem & Gastronomia Cuiabá, Mato Grosso

Nem o calor, nem a distância e, por vezes, nem o dinheiro, impedem o morador de Cuiabá de comer fora. Cuiabá gosta de comer. E muito.

É o que afirma Marcelo Dantas*, doceiro baseado na capital mato-grossense. Segundo ele, o cuiabano gosta de sair para comer e gosta de falar sobre comida.

Assim, do desjejum ao jantar, há opções para todos os gostos e bolsos. E isso é bom sinal, já que faz crescer a oferta de comida e revigorar o padrão dos restaurantes, bares, padarias e cafés da cidade.

“Por estes últimos, e pelas confeitarias, guardo afetuoso apreço, em especial se oferecem café da manhã e brunch”, diz o profissional, que se aperfeiçoou no ramo da confeitaria e faz sucesso com seus pudins e quindins nas redes sociais.

A seguir, em ordem alfabética, Marcelo compartilha os melhores cafés e padarias de Cuiabá para começar o dia com um café da manhã dos campeões.

Amado Grão

Aberta em 2018 na rua Sírio Libaneza, a Amado Grão já foi semente – levou quatro anos para ser construída e, hoje, é uma premiada cafeteria, torrefação e escola. Cultivada em terra fértil, brotou, cresceu, floresceu.

Antes, um adendo: um número crescente de cafeterias brasileiras têm, com razão, compreendido o café como produto fresco e o pautado como ingrediente que exige nível especializado de conhecimento. Baristas e entusiastas Brasil afora comemoram a expansão do interesse pelos ramos da área, e em Cuiabá não é diferente, como prova a Amado Grão.

Dar-se ao café foi como a pedagoga e barista cuiabana Vanessa Vilá de Arruda escolheu habitar um lugar no mundo, passos seguidos por seu filho, o bacharel em Direito Rubens Vuolo, com quem compartilha o comando da loja – que integra o seleto grupo de 19 cafeterias no país filiadas à Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA, em inglês), única instituição nacional a certificar lotes com monitoramento de selos de controle de qualidade.

Na Amado Grão, cada xícara carrega dose de vida e de saber-fazer. O grão não é apenas amado; é de especialidade, com controle de origem, comprado verde diretamente de pequenos produtores do Sudeste e do Nordeste.

A torra minuciosa é feita na casa, que se tornou lar para quem foi seduzido pela bebida e pela ciência por trás dela.

Provar o espresso (R$ 10) é lei. Sou fã do cappuccino italiano (R$ 21) e, como bom aficionado, destaco os seis métodos filtrados disponíveis no cardápio (a partir de R$ 18), preparados à vista do cliente. Entre os comes, os bolos, em especial o indiano (R$ 20, fatia), acompanham muito bem as xícaras.

Amado Grão: Rua Sírio Libaneza, 197, Popular – Cuiabá, Mato Grosso / Tel.: (65) 2129-2212 (WhatsApp) / Horário de funcionamento: segunda a sábado das 14h às 19h.

Bakehouse 44

Frequento a Bakehouse 44 desde junho de 2016, quando foi inaugurada, sem alarde e com excelente e enxuto cardápio. É situada na esquina da avenida Senador Filinto Müller e o projeto é de Marcelo Oliveira – padeiro que é filho e neto de donos de padaria, e que abriu mão da carreira na advocacia para se dedicar à panificação.

Após se especializar nas renomadas San Francisco Baking Institute, na Califórnia, e na Levain, em São Paulo (tocada pelo premiado Rogério Shimura), Marcelo fundou uma padaria que, em pouco tempo, tornou-se referência do setor no estado, cativando o público com excelente boulangerie (pães e itens que fermentam), boa pâtisserie (massas doces) e impecável viennoiserie (massas folhadas, como croissant, pain au chocolat).

Considero croissant uma coisa difícil de ser feita, mas Marcelo Oliveira e Tais Milan, da Sweeterella Pâtisserie (que falo melhor abaixo), fazem, ao meu ver, os melhores da capital.

Ampliada, a Bakehouse 44 conta hoje com inúmeras opções para o café da manhã, almoço e lanche da tarde, além de servir pizzas artesanais das 17h em diante.

Para o desjejum, recomendo o croissant (R$ 12), carro-chefe da casa, que tem versões recheadas (a partir de R$ 16,50); e os ótimos croque monsieur (R$ 28) e madame (R$ 32).

A cesta de pães (R$ 38) permite conhecer três tipos de pães do dia, servidos com manteiga e geleia artesanais, com possibilidade de acompanhamentos (a partir de R$ 4,50). Há, ainda, diversas opções de cafés (a partir de R$ 6,50); dou preferência ao coado, feito na hora, direto na xícara.

Bakehouse 44: Avenida Isaac Póvoas, 1555, Duque de Caxias II – Cuiabá, Mato Grosso / Tel.: (65) 3023-4561 / Horário de funcionamento: todos os dias das 7h às 22h. 

Padaria Padito

Despretensiosa e discreta, a Padito aposta na atmosfera cuiabana e em produtos típicos regionais – mas não se limita a eles.

A padaria, localizada na região de Morada do Ouro, é tocada pelo casal Névio Benedito e Rafaela Gil, que abdicaram das carreiras corporativas em favor da panificação.

Névio, que por anos vendeu francisquitos (tradicional biscoito local) nas ruas de Cuiabá, formou-se em Gastronomia e, após se mudar para o Sul do Brasil e se especializar em Gestão de Qualidade, voltou para a capital mato-grossense e aqui trabalhou em respeitados restaurantes.

Inaugurada em julho de 2019, a Padito faz sucesso com o bolo de arroz (R$ 3,50) e bolo de queijo cuiabanos (R$ 4); a coxinha de carne-seca com massa de abóbora (R$ 10); o croissant recheado com carne-seca, banana-da-terra e queijo grelhado (R$ 25); e o pão com queijo branco grelhado (R$ 18) – minha escolha habitual e recomendação, junto a um café coado (R$ 3).

Vale lembrar que o espaço é pet friendly. 

Padaria Padito: Avenida Deputado Milton Figueiredo, 1000, Morada do Ouro II – Cuiabá, Mato Grosso / Tel.: (65) 99635-0048 / Horário de funcionamento: terça a sexta das 6h às 12h e das 13h às 19h. 

Panetteria Tabacchi

A primeira padaria artesanal de Cuiabá foi curiosamente aberta por uma fonoaudióloga e um dentista aficionados por cozinha.

Inaugurada no natal de 2013 em um reservado espaço no Jardim Petrópolis – onde continua em operação –, a Tabacchi é considerada um empreendimento pioneiro em Mato Grosso do ramo de pães de fermentação natural – se atualmente é mais acessível e difundida local e nacionalmente, há uma década era especialidade pouco explorada da panificação.

Antes de abrirem o negócio, Célia e Eduardo Tabacchi investiram em formação na área, participando de cursos no Sul e Sudeste do Brasil – anos de planejamento precederam o início das atividades da casa, que prosperou: empregando bons ingredientes, valendo-se de boa técnica e oferecendo espaço acolhedor, a boutique equilibra delicadeza com seriedade – expressão da jornalista Stéfanie Medeiros, que escreveu matéria acerca da loja quando de sua inauguração.

A Tabacchi dispõe tanto de linhas tradicionais como de grande apelo nutricional, produzindo, ainda, produtos voltados a dietas específicas, como itens veganos e sem glúten.

Para o café, recomendo o pão francês de fermentação natural, um dos raros na capital (R$ 24,50, quilo); os pães recheados (com linguiça de pernil; pesto de manjericão; azeitonas; figo; R$ 38, cada); o sanduíche de carne de sol (R$ 34); os brownies (de chocolate belga, a partir de R$ 12; de biomassa de banana, R$ 18); e os cookies integrais (de chocolate ou de ameixa e damasco, R$ 5, cada).

Panetteria Tabacchi: Rua Sá Porto, quadra 11, casa 10, Jardim Petrópolis – Cuiabá, Mato Grosso / Tel.: (65) 99673-5518 (WhatsApp) / Horário de funcionamento: de segunda a sexta das 14h às 19h; sábado das 7h30 às 12h. 

Sweeterella Pâtisserie

 

Mesmo com pâtisserie no nome, a Sweeterella (pronuncia-se “suiteréla”) não se resume a apenas doces, e muito menos a doces franceses – o amplo cardápio inclui, por exemplo, Pan con chicharrón (R$ 30), sanduíche de origem peruana que leva barriga de porco (cozida por 24 horas), batata-doce frita, molho tártaro e sarsa criolla (molho latino à base de cebola e especiarias), típico do café da manhã no Peru.

A confeitaria foi aberta em 2015 pela carismática chef pâtissière Tais Milan e pelo barista Jorge Peralta, após dois anos trabalhando apenas sob encomenda. Ampliada, funciona hoje na avenida Getúlio Vargas.

Cuiabana, Tais abriu mão da faculdade de Farmácia para se formar em Gastronomia, em São Paulo, e se especializou em confeitaria na aclamada École Nationale Supérieure de Pâtisserie, na França, e em escolas de renome na Inglaterra e nos Estados Unidos. Jorge, peruano, é barista formado pela conceituada escola francesa Le Cordon Bleu.

Vanguardista, foi uma das primeiras boutiques a apresentar o conceito de brunch a Cuiabá e a investir em especialidades de caráter internacional, como o francês macaron, o belga waffle e os americanos ovos benedict e cinnamon roll. Com fraca recepção no início e público resistente, hoje é referência no ramo no estado.

Frequento a Sweeterella há anos e conheço de perto os processos rigorosos da casa. Lá dentro, o chocolate é belga; o doce de leite, argentino; o maple syrup, canadense; a baunilha, natural; o macaron, de farinha de amêndoas; os pães, croissants e focaccias, de produção própria, com farinha e manteiga francesas; os gelatos também são produzidos na casa, sem utilização de pré-misturas, conservantes e gordura hidrogenada.

Para um café farto recomendo os combos, carros-chefe da loja, com seleção dos best sellers: Combo Sweeterella (R$ 70, com cinco itens); Combo Americano (R$ 72, com sete itens); Combo Francês (R$ 72, com seis itens); Combo Peruano (R$ 76, com cinco itens); e Combo Beneditino (R$ 70, com quatro tens).

Entre as sugestões mais moderadas estão o ótimo e já mencionado Pan con chicharrón (R$ 30); os croissant sandwiches (croissants recheados, a partir de R$ 25); o Waffle sandwich, um sanduíche de pão de queijo recheado (R$ 22); os diversos pratos com ovos (a partir de R$ 20); as variadas panquecas (a partir de R$ 20); e a vasta opção de cafés e bebidas quentes produzidos com grãos gourmet da centenária Fazenda Pessegueiro, em São Paulo (a partir de R$ 8).

A loja, decorada à moda provençal, é agradável, e o entusiasmo da chef é contagiante.

Sweeterella Pâtisserie: Avenida Getúlio Vargas, 661, Centro – Cuiabá, Mato Grosso / Tel.: (65) 2129-4611 / Horário de funcionamento: terça a sexta das 12h às 18h30; sábado das 7h30 às 18h30 e domingo das 7h30 às 12h. 

Verso Gastrobar

Considero a chef Paula Borges um potente nome da gastronomia em Mato Grosso. Cuiabana, é diplomada pela prestigiosa Le Cordon Bleu Peru e tem no currículo passagem por cozinhas reconhecidas mundialmente, como os espanhóis El Celler de Can Roca (Girona) e Quique Dacosta (Dénia), ambos com três estrelas Michelin; e o peruano Central (Lima), número um da América Latina e segundo melhor do mundo pelo ranking do 50 Best Restaurants.

O Verso foi inicialmente apresentado em maio de 2019, na rua 24 de Outubro, como repaginação do Kenshi, que servia boa culinária oriental e do qual eu era cliente. O novo formato da casa dava – e dá – destaque à gastronomia contemporânea com influências sul-americana, espanhola e mediterrânea.

Com identidade consolidada e público cativado, o restaurante se mudou para um charmoso casarão na avenida Filinto Müller, com acolhedor jardim aberto e salão refrigerado, onde hoje funciona como gostoso gastrobar durante a semana e serve café da manhã (com música ao vivo) e almoço aos sábados e domingos.

Pet friendly, o Verso doa integralmente o couvert artístico do café da manhã do último domingo de cada mês para a Organização de Proteção Animal de Mato Grosso (OPA-MT), organização não governamental que atua na salvaguarda do direito dos animais no estado.

Para o festim matinal, recomendo as clássicas e saborosas tostas, feitas com pão de fermentação natural de produção própria (a partir de R$ 27); o ótimo e menos conhecido Shakshuka, prato da culinária do Oriente Médio feito com ovos, molho artesanal de tomate e coalhada (R$ 32), um dos preferidos da chef; para os fãs de trufas, ovos mexidos trufados (R$ 27) e misto quente trufado (R$ 27); e, para adoçar, a Torta molhada e a Torta de queso basca (R$ 31 e R$ 29, respectivamente) são escolhas certeiras.

Verso Gastrobar: Avenida Filinto Müller, 284, Popular – Cuiabá, Mato Grosso / Tel.: (65) 99209-4235 / Horário de funcionamento: Gastrobar de quarta a sábado das 19h à 0h; Café da manhã aos sábados das 9h às 11h30 e aos domingos das 8h às 11h30. 

*Os textos publicados pelos insiders e colunistas não refletem, necessariamente, a opinião do CNN Viagem & Gastronomia.

Sobre Marcelo Dantas

Marcelo Dantas especializou-se na arte de fazer pudim / Nani Rodrigues

Marcelo Dantas nasceu em Goiânia, mas se mudou para Cuiabá há mais de uma década para cursar Direito. Foi durante sessões de terapia que a ideia de entrar na cozinha e fazer dela um espaço prazeroso aflorou. Após estagiar na área de confeitaria, hoje faz sucesso nas redes sociais com seus fotogênicos pudins. Até seu perfil no Instagram leva o nome da iguaria, @_marcelopudim, em que faz encomendas também de quindins. No tempo livre, viagens e descobertas gastronômicas estão entre suas atividades prediletas.