Mesa do Lado, novo restaurante de Claude Troisgros, encanta com experiência gastronômica sensorial

Servido de forma orquestrada, menu-degustação é pontuado por efeitos de luz e projeções de imagens e vídeos; chef incluiu também o saumon à l'oseille, receita criada por seu pai

Claude Troigrois e Batman Zavareze são nomes por trás do Mesa do Lado, que promove experiências gastronômicas sensoriais
Claude Troigrois e Batman Zavareze são nomes por trás do Mesa do Lado, que promove experiências gastronômicas sensoriais Leo Aversa

Fabio Wrightcolaboração para o Viagem & Gastronomia Rio de Janeiro, RJ

Claude Troisgros acertou em cheio novamente. O carismático chef franco-carioca criou no fim de agosto um restaurante único em sua categoria no Brasil. É o projeto Mesa do Lado, que atende somente 12 clientes por noite.

Num salão incógnito de quem passa na rua, dentro do Chez Claude do Leblon, inicia-se pontualmente às 20h uma experiência gastronômica sensorial criada junto com os diretores artísticos Batman Zavareze e Césio Lima.

Servido de forma orquestrada durante exatas 2h20, o menu-degustação de nove etapas é pontuado por efeitos de luz e projeções de belas imagens e vídeos, embalados por canções de Paulinho da Viola, Elza Soares, João Gilberto, Cesária Évora, Roberta Sá, Gilberto Gil, Marisa Monte e até AC/DC.

Claude gosta de definir o menu do Mesa do Lado como afetuoso e delicado.

Começa com biscoito de polvilho acompanhado de creme de parmesão com toque de trufa e desfila o que a alta gastronomia pode produzir de melhor.

Entre os muitos acertos estão o surpreendente capuccino de cogumelos e a receita “esse prato não tem nome” — uma interessante miscelânea de sabores que combina gelatina de tomate, purê de abacate, caviar de mostarda, ostra, mel e queijos como o premiado Cuesta Azul Pardinho.

Em seguida, entram em cena as vieiras grelhadas com barriga de porco e dashi de algas e tucupi e o canelone de cavaquinha ao molho de vôngole com risoto nero, lula grelhada, couve-de-bruxelas e aioli de dendê.

Claude incluiu na seleção um ícone da nouvelle cousine, o saumon à l’oseille, criado por seu pai, Pierre Troisgros. A receita reúne um filé de salmão malpassado banhado por um incrível molho cremoso que leva vinho chardonnay, vermute seco, creme de leite e folhas de azedinha rasgadas.

O menu custa R$ 860 por pessoa (mais taxa de serviço de 13%). Caso o cliente queira incluir harmonização de vinhos, investe mais R$ 380.

Na visita realizada, foram servidos vibrantes vinhos brasileiros, de grande frescor, como o Quinta da Neve Alvarinho, de São Joaquim, na Serra Catarinense, e o chardonnay da vinícola UVVA, na Chapada Diamantina (BA).

Mesa do Lado
Rua Conde Bernardotte, 26 – Leblon, Rio de Janeiro – RJ 
Sextas e sábados, às 20h.
Reservas pelo site
Instagram: @mesa.do.lado

Sobre Fábio Wright

Fabio Wright é jornalista gastronômico e nome por trás do site e perfil Taste and Fly / divulgação

Jornalista paulistano que transita semanalmente entre São Paulo e Rio, já escreveu sobre gastronomia para grandes veículos, como Veja São Paulo, O Estado de S. Paulo e Época São Paulo. Nos últimos dez anos, visitou dezoito países em busca de bons lugares para comer, beber, badalar e exercitar a boemia. Compartilha também suas descobertas no site e Instagram Taste and Fly.