Produtora do ano em Portugal, Menin traz seus rótulos únicos ao Brasil

Proprietária de vinícolas com vinhas centenárias no Douro, a Menin Wine Company tem empresários brasileiros por trás do negócio e foca na comercialização em terras nacionais

Os enólogos da Menin João Rosa Alves (à esquerda) e Tiago Alves de Souza em evento em SP
Os enólogos da Menin João Rosa Alves (à esquerda) e Tiago Alves de Souza em evento em SP Leandro Furtado

Saulo Tafarelodo Viagem & Gastronomia São Paulo

A Menin Wine Company desembarcou com seus vinhos do Douro diretamente em São Paulo na noite desta terça-feira (19) em evento com presença ilustre de João Rosa Alves, enólogo e diretor de produção da Menin, e Tiago Alves de Souza, enólogo consultor.

Eleita Produtora do Ano nos prêmios “Melhores do Ano”, da revista portuguesa Grandes Escolhas, a Menin apresentou seus principais rótulos em jantar no bar Baretto, dentro do hotel Fasano. Foi uma oportunidade ímpar para jornalistas, compradores e convidados degustarem os rótulos da casa, que tem no portfólio mais de 20 vinhos.

A noite quente na capital paulista foi ideal para apreciar vinhos brancos, como os rótulos Menin Reserva Branco e o H.O Reserva Branco. Tintos, porém, não ficaram de fora, como o Menin Grande Reserva e H.O Achado, este último resultado da combinação de diferentes parcelas de vinhas velhas da vinícola, complementadas com as castas Touriga Nacional, Touriga Franca e Sousão.

Até Vinho do Porto entrou na jogada acompanhado de tiramisù – a Menin comercializa dois, o Porto Vintage e o Porto Late Bottled Vintage.

Os rótulos podem ser comprados on-line no Brasil pelo e-commerce e pelo site da Inter Shop.

A Menin e o Douro

Menin Wine Company é dona de vinícolas no Douro, como a Menin Douro Estates e a H.O
Menin Wine Company é dona de vinícolas no Douro, como a Menin Douro Estates e a H.O / Divulgação

Ressaltada pelos enólogos, a mensagem que fica é que a Menin quer levar o Vale do Douro para outros cantos do mundo, e principalmente trazê-lo para o Brasil, para partilhar rótulos únicos com os amantes de vinho.

“Estamos em uma região incrível em que a natureza fez a parte mais difícil e criou condições mágicas”, disse Tiago Alves de Souza, enólogo consultor da Menin.

Mesmo baseada em Portugal, a Menin Wine Company tem veias brasileiras. O Douro, mais especificamente as sub-regiões vitivinícolas de Cima Corgo e de Baixo Corgo, foi o local escolhido para que os empresários brasileiros Rubens Menin e Cristiano Gomes dessem o pontapé no sonho de produzir vinhos de alta qualidade.

Nossa missão é atuar como curadores de um legado, das melhores tradições desta terra, de incentivadores da experimentação, da criatividade e do uso da tecnologia para realçar o que é extraordinário

Rubens Menin

A Menin Wine Company

A Menin Wine Company (MWC) é a holding que abrange duas vinícolas: a Menin Douro Estates e a H.O Wines.

O projeto iniciou-se em 2018 em quintas na freguesia de Gouvinhas, no município de Sabrosas, em meio à paisagem característica do Douro, com seus vinhedos em encostas que margeiam o rio. As propriedades somam 65 hectares de vinhedos e deram origem à Menin Douro Estates, vinícola que iniciou as operações na safra de 2021.

No mesmo ano, os empresários adquiriram os Vinhos Horta Osório, com mais de três séculos de história na sub-região de Baixo Corgo. Após a aquisição, a marca foi renomeada como H.O e possui 55 hectares de vinhas, incluindo 10 hectares de “velhas vinhas” tradicionais.

Com apenas três anos desde a primeira safra, a Menin já é um case de sucesso: além de eleita Produtora do Ano, o rótulo Dona Beatriz, oriundo exclusivamente de vinhas velhas, recebeu a distinção de “excelência” em 2022 no prêmio “Melhores do Ano” e, no mesmo ano, o enólogo João Rosa Alves foi honrado com o prêmio “Douro + Sustentável”, na categoria de Enologia, atribuído pelo IVDP – Instituto dos Vinhos do Douro e Porto.

Enoturismo

Imagem aérea da vinícola Menin Douro Estates, na região de Cima Corgo, no Douro, em Portugal
Vinícola da Menin Douro Estates, na região de Cima Corgo, no Douro / Reprodução/Instagram

Além dos vinhos, quem chega no Douro conta ainda com o enoturismo nas propriedades.

A Menin Douro Estates, que fez uma ampla obra sob custo superior a 5 milhões € para dar vida a uma nova construção no alto do vale, tem quatro pisos, com uma parte subterrânea, e trabalha com vinificação por gravidade. É possível fazer um tour pela vinícola e realizar degustação com cinco rótulos por 90 € (cerca de R$ 490).

Já na H.O, que fica na Quinta do Pontão, na freguesia de Cumieira, em Santa Marta de Penaguião, é possível fazer uma série de programas, como visita a adega e provas diversas, assim como almoços harmonizados e experiências sazonais, com valores que variam de 25 € a 60 € (entre R$ 136 e R$ 326).